Menu

domingo, 8 de maio de 2011

Domingo

Fim de tarde, por sinal, lindo!
Dia das mães. Longe de casa...
Acho que domingo é o dia mais chato que tem. Talvez porque amanhã é o primeiro dia da semana, talvez porque seja naturalmente um dia triste.
Alguns anos atrás, domingo era o dia do adeus... Acordava cedo para ficar mais tempo com você, e quando a noite chegava era o momento do 'até breve', do 'até mais', envolvidos em silenciosos abraços e beijos.
A semana era de saudades, não existia celular; computador ainda era artigo de luxo, e a gente só se falava por telefone, a noite, uma vez por semana. Contava cada segundo para chegar logo a sexta-feira.
Hoje os meus domingos são divididos com você, mas por algum motivo desconhecido ainda, mantém a fama de tristes. Talvez porque no meu inconsciente só sobraram essas recordações...
Vivemos trocando sentimentos e carinhos nessa selva frenética enquanto os dias passam por nós. E envelhecemos juntos.
Olho para trás e vejo toda nossa juventude, toda inocência, guardada numa esquina da minha memória. Vejo com ternura cada dia vivido!
A noite já começa a cair e a brisa que entra é fria.
Acho que o outono é a estação mais bonita e nostálgica que há. Tem cheiro de paixão. Tem sabor de prazer... Me embriago dessas lembranças e me delicio com o olhar malicioso que me segue.
É noite.
Logo é hora de dormir.
Ouço uma música que conheço bem. Sinto o seu perfume se misturar com o sabor do vinho.
Os olhares continuam...
Vou deitar!
Boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário