Menu

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O Cirurgião - Resenha


"Este assassino é um estaqueador clássico - disse o Dr. Lawrence Zucker. - Alguém que usa uma faca para obter prazer sexual secundário ou indireto. O esfaqueamento é o ato de apunhalar ou cortar, repetidamente, qualquer penetração da pele com um objeto afiado. A faca é um símbolo fálico... um substituto para o órgão sexual masculino. E,m lugar de executar um intercurso sexual normal, nosso assassino obtém seu prazer submetendo sua vítima a dor e terror. É o poder que excita. Poder definitivo, poder de vida e morte".

Eu, particularmente, sou uma fã da Tess Gerritsen. E o "Cirurgião" da Editora Record, foi mais uma daquelas histórias que não conseguimos parar até chegar ao seu final. Esse é o primeiro livro da série Rizzoli e Isles - apesar que neste, a Isles ainda não apareça!
Jane Rizzoli é envolvida numa investigação junto com o detetive Thomas Moore, onde um assassino cruel entra na casa de suas vítimas na calada da noite e segue até o quarto delas. Mergulhadas em sono profundo, as mulheres acordam num terrível pesadelo.
A precisão com que ele investe contra as mulheres, somada à crueldade da agressão - o útero das vítimas é arrancado -, sugere que o possível responsável seja um médico.
A única pista que os detetives envolvidos têm é a Dra. Catherine Cordell, vítima de uma agressão com as mesmas características. Dois anos antes, a médica conseguiu escapar das garras de um assassino e se vê agora o foco de mais uma onda de assassinatos onde fica claro que ela continua sendo o objetivo.
Os livros da Tess Gerritsen costumam ser cruéis, tirando de seus personagens o melhor e o pior deles.
A gente entra num sub mundo desconhecido e vivenciamos como nossos, os problemas de cada personagem criado e representado numa esfera única.
Sei que existe a série de TV da Rizzoli e Isles, nunca assisti e não sei se me interessa. Tenho muitas dúvidas sobre essas séries, só costumo vê-las quando sei que são bem fiéis ao enredo dos livros - compreendo a necessidade de RE-adapta-las, mas não concordo quando a história toma vida própria e se desvincula da real. Isso me incomoda demais. Então...
Acho que os livros da Tess são uma boa pedida para aqueles que gostam de literatura policial. Eu, particularmente, adoro, são os meus preferidos. Termino os livros e, literalmente, a Cláudia psicanalista começa a sua análise sobre o perfil dos personagens!... ADORO.

Cláu Trigo

domingo, 17 de setembro de 2017

Arábia: A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio - Aventurem-se


"Depois de uma longa viagem, finalmente pousei no aeroporto de Jeddah. Antes de sair de lá, já deu para sentir a moral que a KAUST tinha!
O rei Abdullah dedicou uma fila especial da imigração só para os alunos e funcionários da KAUST.
Mal saí do saguão e já tive a minha primeira surpresa positiva sobre o novo país: a temperatura estava agradável!
Era inverno naquela parte do mundo e fazia uns 25 graus. Nada mal! Mas eu não tinha ideia de que vinha pela frente".

Sabe aquela conversa de bar, descomprometida, casual, livre de qualquer preconceito ou opinião?
Pois bem... esse é o livro que vamos falar hoje.
O Rafael entrou em contato comigo sobre seu livro e aceitei resenha-lo - sem compromisso - como é seu livro.
Vou ressaltar aqui - de novo! - como funciona o Blog: resenhamos o que realmente achamos, sem mimimi e poréns. Não gosto de ficar presa a etiquetas e éticas profissionais. A crítica é a melhor amiga do escritor. É ela quem vai amadurece-lo como profissional e como pessoa. Fim.
Então, voltando ao livro  "Arábia: A Incrível História de um Brasileiro no Oriente Médio", sem Editora AINDA! merece uma chance pelos espíritos livres.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Colega de Quarto - Resenha


"- Quer dizer que foi ele? - E voltou a estudar o rosto jovem de seu melhor amigo. Zeca abriu um sorriso tão largo quando aquele que o jovem Eric exibia na foto. Quando percebeu, sua visão já estava turva pelas lágrimas que se ajuntavam nas pálpebras. - É engraçado, não é? Ele não tirava os olhos da foto. - Saber o quão rápido a vida pode acabar. E, apesar disso, como as memórias ficam... "

Desde que esse livro foi lançado em 2015, que eu estou louca para ler. De lá para cá, li e ouvi ótimos comentários sobre ele e isso só me deixou mais curiosa ainda. E vou dizer, não me decepcionei em nenhum momento! "Colega de Quarto", do paulistano Victor Bonini (Ed. Faro) é um excelente livro nacional policial!
Quando Eric Schatz, um carioca que acabou de se mudar para São Paulo por causa da universidade, vai até o detetive particular Conrado Bardelli, no meio da noite, totalmente desesperado, ninguém imaginaria que em menos de 24 horas, ele estaria morto, caído da janela do seu apartamento!
Esse desespero  do jovem foi ocasionado quando ele começa a perceber que há indícios de outra pessoa frequentando o seu apartamento. Primeiro aparece um novo par de chinelos, que não é dele. Depois, uma escova de dente. Em seguida, o micro-ondas liga sozinho durante a noite, a descarga é acionada sem ter ninguém no banheiro, as luzes se acendem e apagam de um modo misterioso. Até que num dia, ele enxerga o vulto do colega de quarto entrar no apartamento pela porta da frente. Quem seria essa pessoa? O que ela quer o assustando (já que nada nunca é roubado)? Será que ela existe realmente? Ou é só coisa da cabeça de Eric?

terça-feira, 5 de setembro de 2017

O Irmão Alemão - Resenha


"Até então, para mim, paredes eram feitas de livros, sem o seu suporte desabariam casas como a minha, que até no banheiro e na cozinha tinha estantes do teto ao chão. E era nos livros que eu me escorava, desde muito pequeno, nos momentos de perigo real ou imaginário, como ainda hoje nas alturas grudo as costas na parede ao sentir vertigem."

Todos conhecemos Chico Buarque, principalmente por suas excelentes músicas, mas tem bastante gente que não sabe que ele também é escritor... E eu tinha bastante interesse em ler algo dele, então acabei por escolher "O Irmão Alemão", Editora Companhia das Letras.
Quando comecei, não fazia a mínima ideia que a história era um pouco autobiográfica - para vocês verem como sou lenta, vim descobrir quando o próprio Chico Buarque escreveu uma nota no final do livro, explicando alguns detalhes...
A história vai se passar na São Paulo do anos 1960, quando o adolescente Francisco de Hollander (ou Ciccio), encontra uma carta em alemão dentro de um livro da gigantesca biblioteca do pai (a segunda maior da cidade). Ao conseguir traduzir a carta, Ciccio descobre que tem um irmão alemão e vai fazer de tudo para descobrir quem ele é e aonde mora.

sábado, 2 de setembro de 2017

Resenha - Segredos (O Mundo dos Fragmentos Fractais)


" - Com toda certeza. Assim é a vida. - disse Ammy - A cólera que cada um possui pelo outro não é superior ao sentimento de querer um bem-estar pata este. Os corações de ambos são povoados pela bondade e pelo humanismo. Não são seres humanos ruins, apenas possuidores de sentimentos comuns à civilidade. "

Em Julho, o Rodrigo entrou em contato comigo para ler e resenhar o livro dele - "Segredos" (O Mundo dos Fragmentos Fractais). Desde já, agradeço ele pela oportunidade. Nós do blog sempre estamos querendo ler mais e mais livros nacionais, e sempre estamos trazendo eles para cá (sejam famosos ou não), então fiquei muito feliz quando pude conhecer mais uma obra nossa!
Richard, Kai e Bárbara são pacatos estudantes de Direito da Universidade de Cárs, a maior do país. Em uma noite qualquer, o grupo conhece Sarah, uma bela garota que rapidamente mexe com Richard e o remete diretamente ao seu sombrio passado, embora não saiba o porquê. Depois, descobrem a existência de um estranho e maligno ritual chamado “Ritual das Mil Almas”, que pretende reviver um antigo ser diabólico para ter em suas mãos o poder de controlar o tempo. E, por algum motivo, Sarah é o cerne principal do ritual.
Quando comecei a ler o livro, não sabia de quase nada, então fui totalmente no escuro (e as vezes, isso é bom!). A história vai bem até mais ou menos a metade do livro, depois cai muito. Teve vários elementos que me incomodaram um pouco.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Livros Que Se Arrastaram


Agosto é aquele mês que nunca acaba, que demora horrores para passar...
Então resolvemos fazer uma  lista - cada uma escolhendo 5 títulos - de livros que demoramos uma vida para acabar por diversos motivos: desde uma história ruim/fraca até por ser difícil, ou com uma trama mais lenta ou pesada!
Venham com a gente para saber quais são os nossos, e comentem aí embaixo quais foram os seus.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Resenha - Para Todos os Garotos que Já Amei


"Se o amor é como uma possessão, talvez minhas cartas sejam meu exorcismo. As cartas me libertam. Ou pelo menos deveriam."

Esse faz parte daquela lista gigantesca de livros que na época de seus lançamentos fizeram tanto sucesso, com todo mundo falando dele, que eu quis deixar a leitura para depois. E talvez isso tenha ajudado ou não, o fato é, que adorei o livro!
"Para Todos os Garotos Que Já Amei", da americana Jenny Han Editora Intrínseca, é uma leitura muito fluída, leve, divertida e gostosa de se fazer.
Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém - confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel, e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.
E com disso, vários problemas irão surgir. Primeiro, que o garoto (Josh) que ela ainda ama é o namorado da sua irmã (Margot) - e para sair dessa, ela irá criar um namoro falso com o outro garoto que uma das cartas foi enviada, Peter Kavinsky, o garoto mais cobiçado do seu colégio.