Menu

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O Verão das Bonecas Mortas



"Ele não esperou que ela respondesse. Seu ícone perdeu a cor de repente, deixando-a sozinha diante da tela. Gina olhou ao seu redor: a cama por fazer, a roupa jogada sobre uma das cadeiras, as estantes cheias de bichinhos de pelúcia. "É o quarto de uma criança", disse a si mesma com desdém. Mordeu o lábio inferior até fazer sangue e passou o dorso da mão na ferida. Então se levantou, tirou uma enorme caixa de papelão vazia do armário que até pouco antes continha seus livros de colégio - todos, guardados com falso carinho durante anos - e pousou-a no meio do quarto. Depois foi recolhendo um por um os bichinhos de pelúcia e jogando-os de qualquer modo dentro da caixa, quase sem olhar para eles. Não demorou muito. Apenas quinze minutos depois, a caixa repousava fechada em um canto, e as paredes se viam estranhamente vazias. Desnudas. Tristes. Sem anjos, diria sua mãe."

"O verão das bonecas mortas" do espanhol Toni Hill, editora Tordesilhas, o que posso dizer?
Vi inúmeros livros serem comparados à trilogia Millennium, só que não!!!
Mas, esse livro, me tirou o chão, literalmente!
Grandioso demais, lotado de expectativas, confesso; BOM DEMAIS!!! E olha que meu controle de qualidade, depois de Millennium, tem sido deveras alto.
A história é muito bem construída, tudo minuciosamente lacrado, não há brechas para questionamento enquanto tudo flui redondo, mas ao mesmo tempo existe o questionamento da dúvida que não cicatrizou.
A história se desenrola em torno do detetive Héctor Salgado, que está sendo investigado por agressão a um dos suspeitos em um caso de tráfico de mulheres. Para mantê-lo ocupado e longe da tentação de fazer justiça com as próprias mãos, seu chefe o encarrega de investigar, em caráter extraoficial e com o auxílio da novata Leire Castro, a morte de Marc Castells, filho de uma rica família da cidade de Barcelona, que caíra da janela de seu apartamento enquanto estava na companhia de dois amigos.
As duas investigações correm paralelas ao longo de cinco dias, ao mesmo tempo em que a morte de uma menina em um verão passado voltava a assombrar a família de Marc. Qual a conexão entre a morte do jovem e a de Iris Alonso, separados por treze anos?
Metido em um quebra-cabeça que envolve a reputação de gente poderosa e de pequeno porte, o detetive Salgado encontra uma resposta perturbadora.
Em um contraponto aos cenários gélidos dos romances policiais nórdicos, a trama de "O verão das bonecas mortas" se passa sob o calor úmido de Barcelona, tão opressor quanto a tensão que aumenta conforme a narrativa progride.
"O verão da bonecas mortas"  é o primeiro volume de uma série cuja segunda parte já tem título em português - "Os bons suicidas". 
A trama é bem construída, os personagens fortes e o desfecho? Ótimo!
Acho que esse é um dos poucos livros que li e achei que poderia se "aproximar" do nórdico Millennium.
Para aqueles que, como eu, estão à procura de um livro de 2 -3 dias de leitura - apesar de suas 372 páginas - porque não dá para parar de ler, esse é o cara: Toni Hill.
Espero que aproveitem a dica e degustem de um ótimo thriller.
Estou na expectativa do próximo... E vamos que vamos!
Bom fim de carnaval para todos, e nada melhor que começar o "ano novo brasileiro" com um bom livro de cabeceira, #ficadica.

Cláudia Trigo

8 comentários:

  1. Oie, Cláudia! Você já conhece John Verdon? O Verão das Bonecas Mortas lembrou-me muito um livro que li do autor, Não Brinque Com Fogo! Recomendo à você a leitura, é um policial intenso, tal qual esse de Toni Hill parece ser! Fiquei curiosa sobre essa série, o que é bom, visto que raramente saio da minha zona de conforto - fantasia e aventura.
    Com carinho,
    Celly.

    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Celly.
      Adoro esses comentários com novas sugestões. A Carol leu do John Verdon "Eu sei o que você está pensando" (tem resenha no Blog), e temos "Feche bem os olhos" (que está no monte para ser lido!) afff.
      Esse que você sugeriu não conhecia mas já foi para a lista de março!
      Em relação ao "O verão das bonecas mortas", é um livro muito bom. Foi o que comentei antes, nós lemos muito e isso tem uma consequência: controle de qualidade!! Daí, tudo que não equipara ou supera me deixa frustada.
      Quando conseguir lê-lo nos avise, adoro trocar ideias!!!
      Um grande abraço
      Cláudia

      P.S. Carol é talentosa e vem amadurecendo dia-a-dia. Fofa demais. Obrigada pelos elogios...

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigada, ela é fofa mesmo, só precisa ler menos e estudar mais para o vestibular que está chegando, rsrsrs...
      Brincadeiras à parte, obrigada pelo elogio!!

      Beijos

      Excluir
  3. Nossa, parece incrível! Foi pra fila de leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta!
      Taí uma leitura que vale MUITO à pena. Quando conseguir ler me avisa para trocarmos "figurinhas".
      Abraço

      Cláudia

      Excluir
  4. Me interessei pela história e pelo fato do autor não ser do eixo EUA/Canada/Inglaterra! Parece ser bem bacana!

    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tamires, tem muita coisa boa em países que acreditamos não ter a tal "tradição" que procuramos. O espanhol Toni Hill é um bom exemplo disso. Dele também tenho, e li, "Os bons suicidas", e ele continuou na mesma pegada do "Verão das Bonecas Motas" Bom também.
      Hoje sou uma fã incondicional também da literatura nórdica. Tem muita coisa boa do outro lado do continente europeu. Tenho SUPER recomendado esses caras que estão invadindo o universo literário e a minha estante também, o que é MUITO BOM!!!
      Fujo sempre do estereótipo de que se for inglês/americano é BOM. Nem sempre... Tem muito lixo no mercado que só ouvimos elogio porque, ou é "modinha", o que por si só já é péssimo, ou porque o Blog é parceiro da editora e ganhou o livro, e ai fica difícil falar mau...
      Mas... o que vale é a leitura e o respeito pelo que simplesmente gostamos, não pelo que nos é "imposto"! pela moda do momento...

      Se ler, me avise.

      Beijos

      Excluir