Menu

domingo, 29 de março de 2015

Mais Um Brasileiro para A Lista - Visões Noturnas


"A felicidade vai sendo adiada, adiada e adiada, até que não haja mais tempo para encontrá-la. É quando as pessoas fazem, então, a felicidade dos vermes que roem suas frias carnes que para nada mais prestam, a não ser para adubar a terra ou para sujar os lençóis freáticos das cidades com o suco da decomposição. É a eterna e doce ilusão do ser humano de que sempre haverá um amanhã para consertar as besteiras feitas hoje. Talvez o mundo devesse ser devolvido aos macacos, para que, dessa vez, fizessem as coisas direito..." (Conto A Casa da Infância)

Visões Noturnas, do Maurício Caldeira, Editora Novo Século, é um livro de contos de suspense e terror.
Eu estava muito animada para lê-lo, mas tenho um sério problemas com contos, nunca consigo terminá-los. E para ser sincera, fiquei parada por volta do terceiro contos um bom tempo sem conseguir continuá-lo, e não era por não ser bom, e sim porque tenho dificuldades de continuar, não existe um ritmo ao longo do livro.
Mas depois de um tempo coloquei na minha cabeça que tinha que terminar, senão, não iria dormir sossegada, e posso afirmar que o livro e os contos são muito bons!
Tive alguns preferidos, que simplesmente amei! Outros não gostei tanto, mas mais por não ser muito meu estilo..., mas recomendo para todos.
Não tive medo em nenhum deles, pois são bem poucos que se tratam do medo paranormal. Quase todos tratam mais do medo psicológico, daqueles que você pensa antes de fazer algo para não ter aquela consequência no futuro.
Essa capa é fantástica, faz a gente se arrepiar. Ela é uma daquelas que a gente compra só por causa dela. O texto também é muito bem escrito e com frases e parágrafos muito inteligentes. Retirei vários momentos para anotar.
Todos os contos se passam na mesma cidade, Monserrat.

"- Denis, vou te dizer uma coisa. A verdadeira loucura está na total normalidade. Uma pessoa normal vê uma desajustada como louca, mas o contrário também acontece." (Conto A Casa da infância)

São 12 contos: Royal Street Flash - Auriel - A Casa da Infância - A viagem - Como uma Pedra - Embaixo da Cama - Lado B - Alta - O Centenário - O Elefante é o Pior - O Arqueiro - Força do Hábito.
Os que mais gostei foram: Auriel, A Casa da Infância, A Viagem, Lado B, O Centenário e Força de Hábito (bastante, mas fazer o que, não consigo escolher só um)
Fico muito feliz ao ver cada vez mais os autores nacionais ganhando mais credibilidade e crescendo.
Fica a dica, mais um para a lista!

Até o próximo e boa leitura!
Carol!

4 comentários:

  1. Carol, que premissa ótima!! Eu achei essa capa fantástica. E só de ler esse trechinho final, já me deixou na vontade de lê-lo. Já leu contos do Edgar Allan Poe? São ótimos também!
    Abraços :)
    www.chamandoumleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente que tenha gostado. Linda essa capa!
      Esse trecho é muito bom mesmo, mas não é só ele. Eu tive mais ou menos umas 15 marcações... Para você ver, rsrs.
      Já li sim, mas como disse no começo do texto, ainda não sou muito fã de contos, então tive uma primeira impressão errada. Mas com certeza vou rele-los.
      Abraços e obrigada!

      Excluir
  2. achei bem interessante o livro e adorei a sua resenha, nunca tinha ouvido falar desse livro mas me parece ser bem interessante!!
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei bastante dele. Também era desconhecido para mim, mas numa procura por livros para o Natal e achei ele e vários outros nacionais que parecem ser muitos bom, tudo numa promoção da Submarino (tinha que ser, rsrs).
      Obrigada!

      Excluir