Menu

domingo, 19 de abril de 2015

Relação de Amor e Ódio - Garota Exemplar (Livro + Filme)


"Meus obrigados sempre saem com bastante dificuldade. Não costumo distribuí-los. As pessoas fazem o que devem fazer e depois esperam que você as encha de palavras de gratidão - são como empregados de iogurteria que esperam gorjeta."

Até que enfim voltou as resenhas!!!
E o "prato" do dia é "Garota Exemplar", da Gillian Flynn (Editora Intrínseca). Depois do lançamento do filme, o livro ficou mais "famoso", e eu estava muito curiosa para verificar o resultado.
O livro é narrado com dois pontos de vista, o de Nick e o diário de Amy. Logo no começo da história já sabemos que Amy está desaparecida e com o desenrolar da história, Nick é o principal suspeito.
Gostei bastante do jeito que a história foi construída, mas foi uma relação de amor e ódio, tanto com a autora, quanto com os personagens. Uma hora você gosta do Nick e odeia de todos os jeitos a Amy, depois essa relação inverte e continua o resto da história desse jeito.
Por causa desta inconstância de provas e pistas, você acaba mudando de opinião o tempo todo, e acabei com um final inusitado para digerir. E cuidado, ele pode te causar uma grande indigestão!
Os personagens são muito bem construídos, suas personalidades, intenções, justificativas e afins , e vira um grande jogo de nervos, um jogo até certo ponto, digamos, estressante, irritante!
Os personagens "secundários" sustentam uma história impressionante, muito além da compreensão de nós, meros mortais.
A história é de tirar o folego e vai mudando constantemente. É muto louco a relação que criamos com eles, novas perspectivas são lhe apresentado o tempo todo. Ao terminar de ler você percebe o quanto endoideceu, surtou, xingou e todos outros sentimentos que Freud ia adorar analisar.
Boa sorte para quem vai ler!

Carol

Filme: O filme...  (respira!). Vamos lá!
Não vou me aprofundar muito - como gostaria! - por causa de spoller, mas vou tentar ser clara sem mostrar o quanto estou instável até agora... rsrsrs
No geral, o filme ficou muito fiel ao livro, houve uma ou outra coisa que ficou de fora e outras que foram levemente modificadas, mas sem comprometer a história como um todo. Precisamos ter consciência nessa hora para ter discernimento e lembrar que NÃO CABE um livro de 465 páginas dentro de um filme de, sei lá, duas horas... Mas mesmo assim me surpreendi com o respeito que o roteirista teve pela história original. Isso já é um bônus!
Os personagens estavam bem representados por Ben Affleck (Nick) e Rosamund Pike (Amy), apesar que tinha em mente uma outra ideia deles. Mas eles conseguem cumprir a missão: uma Cláudia irritada, estressada, indignada. E sobrou discussões com a Carol sobre isso ou aquilo o resto da noite...  
Acredito que filmes bons são justamente esses que te causam questionamentos, salvam uma história que poderia ter sido mais um clichê de mais um filme policial para te cobrir de perguntas: por que?, por que?, por que? E indo além, abre um questionamento sobre muitas atitudes, sentimentos, valores que podem perfeitamente ser encaixado em nosso dia-a-dia. E a então conclusão: Os fins justificam os meios, simples assim.
Quem ainda não viu, vale a pena conferir. Mesmo já sabendo da história, pois tinha lido o livro antes, consegui ficar brava de novo!! E acho que se ler ou assistir Garota Exemplar 20 vezes, vou ficar IRRITADA 20 vezes. É muito doido esse sentimento que aflora durante o desenrolar da história.
Quando acabei o livro fiquei um tempão sem querer falar com ninguém tentando entender o que tinha acontecido ali, brava, muito brava! Depois, quando acabei de ver o filme, mais uma noite de insonia, digerindo uma história que poderia ter sido mais uma história de amor e ódio e violência e mentiras e loucura, mas não, NÃO foi mais uma história, foi A história!
Boa sorte para vocês, que vão assistir o filme!!!

Cláudia

6 comentários:

  1. Oi!
    Terminei a leitura de Garota Exemplar semana passada e entendo a raiva de vocês! kkk
    É o único livro que conseguiu ter tantos personagens desprezíveis e irritantes ao mesmo tempo! É muito estresse na leitura não é? rs
    Ainda não assisti ao filme, mas pretendo para ficar mais irritada! xD

    Beijos!
    http://choqueliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico feliz que não fui só eu que fiquei com raiva, rsrsrs.
      Sim, uma hora temos pena deles, outra odiamos com todas as nossas forças! Os autores não deveriam fazer isso com nós. Já pensou o que pode acontecer com os leitores ao final do livro?
      Assista, ele está bem parecido e consegue deixar a gente irritada de novo. Cumpre seu papel!
      Beijos e obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Ai, tô com muita vontade de ler esse livro! <3
    http://julietices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, se você gosta desse estilo, vai amar este!
      Beijos!

      Excluir
  3. Quanto aos personagens é difícil esquecer da personalidade dele (Affleck) fora das telas e acreditar que ele é um marido ressentido e que a maioria acredita ter assassinado a esposa? e sobre Pike, será que o fato dela ser pouco conhecida, ajudou ou prejudicou o desempenho dela no papel? logo descobri que não há fundamento para essas preocupações, ele, Affleck tem um charme na medida exata para fazer um contraponto à frieza novaiorquina de Pike.
    Este é um filme que ao assistir outras vezes identificamos melhor as suas reviravoltas. Recomendo o filme.

    ResponderExcluir