Menu

sábado, 27 de junho de 2015

Sugestões Lidas - O Vermelho e o Negro


"A vontade do homem é poderosa, leio-o em tudo; mas bastará ela para vencer uma tal repugnância? A tarefa dos grandes homens foi fácil; por mais terrível que fosse o perigo, achavam-no belo; e quem poderá compreender, excepto eu, a felicidade do que me rodeia?"

Primeiro e, por enquanto, único livro que vocês sugeriram para lermos. Demorou? Demorou, mas chegou!
Quem sugeriu foi o Pablo de Pão. Agradecemos muito e ficamos também muito felizes! Mas vamos ao que interessa...
O livro da vez é "O Vermelho e o Negro", do Stendhal, um romance considerado o mais significativo do século XIX na França.
Demorei para ler e demorei para fazer resenha por ser um livro com uma linguagem mais difícil e um tema que necessita de maior atenção.
A história se passa em volta de Julian Sorel, um anti-herói romântico, filho de um carpinteiro que sonha com uma vida melhor, gloriosa. Julian era muito inteligente, acima da média e estudava Teologia, chegando a decorar a Bíblia em latim! Além de trocar qualquer coisa por um livro clássico <3, era odiado por seu pai por inúmeros motivos, e esse era o maior.
Ao ser convidado pelo Senhor de Rênal à ser preceptor de seus filhos, Julian fica entre conviver e aprender a viver numa aristocracia e "esconder" seu caso com a esposa do Senhor.
Mas as coisas não dão muito certo com o trabalho nem com a amante, então Julian decide deixar o campo e muda-se para o Seminário de Besançon, tornando-se um ser arrogante, que considera todos os seminaristas ambiciosos.
No meio de reviravoltas, acusações, amores, ódios, ambições e poderes; o anti-herói passa por muitas dificuldades e vai se moldando à partir das mudanças espaciais e históricas, como nós mesmos vivemos.
É bom lembrar que Julian tinha Napoleão Bonaparte como ídolo inspirador, mas que já não tinha mais forças numa sociedade monárquica. Por isso ele citará muitas vezes Napoleão - sempre o admirando muito - o que lhe ocasionará várias consequências ruins.


Tive que procurar para saber o porque do título, pois vou admitir que não tinha entendido. E achei um blog que explica muito bem. Vou resumir um pouco, mas deixarei o site aqui para quem quiser ler e entender melhor.
O Vermelho faz referência à cor da revolução francesa e o Preto ao conservadorismo, à batina, referência a Igreja, instituição mais conservadora da história.
É um livro muito bom que sabe fazer boas críticas à atual sociedade, mas que tem uma escrita muito difícil e bem pesada, se forem ler é melhor, de preferência, que estejam preparados e que consigam localizar o enredo histórico, o que facilita bastante as coisas.

Se quiserem deixar novas sugestões para lermos, estaremos de braços abertos. Podem comentar neste post mesmo, ou na parte que abrimos especialmente para isso: Sugestões dos Observadores. Pode ser qualquer livro que gostaram ou que querem ver uma opinião diferenciada, estamos aqui e podem ter certeza que vamos ler e resenhar.

Até a próxima e boa leitura!
Carol!

2 comentários:

  1. A resenha me fez ter vontade de ler o livro. Já tinha ouvido falar dele, mas nunca pesquisei sobre.
    Andei dando uma passeada pelo blog e gostei de muito do que tem aqui. Estou acompanhando!
    Deixo o meu abaixo, caso queiram visitá-lo.

    vivendo-o-dark-side.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha ajudado.
      Muito obrigada, também já estarei dando uma passada no seu.

      Excluir