Menu

sábado, 19 de setembro de 2015

Toda Casa Precisa de Varanda


"Não tem ideia. Isso não é normal?
Não. Não é normal, ela respondeu como se soubesse que no primeiro parto da sua vida o que era e o que não era normal. Além disso, ela jamis tinha gostado dos normais da sua turma de escola. Na verdade, ela até os abominava, e tudo o que era considerado normal lhe causava alergia."

"Toda Casa Precisa de Varanda: Memórias de Israel a Barcelona", de Rina Frank, Editora Record, foi um achado na Bienal do Livro de SP de 2014!
Estava na fila a tempo, mas sempre passava outros na frente pelo grau de ansiedade!
Essa semana resolvi leva-lo mais a sério e fui pra viagem. E devo confessar: que viagem! A capa é muito bonita e amei! o título; mas tava cheia de dedos em relação a leitura.
Quando os Frank se mudaram da Romênia para Israel, o pai, Mosco, a mãe, Bianca, e a filha de 8 meses do casal, Iosefa, ganharam uma pequena cozinha, sem janelas para morar.
Um ano depois, quando a segunda filha nasceu, o pai ficou tão decepcionado por não ter tido um menino, que Lutchi, sua irmã, dona do apartamento, deu-lhes um quarto que ficava de frente para uma magnífica varanda.
Havia varandas em todos os prédios da rua Stanton. Elas ficavam umas diante das outras. Não havia cortinas nas janelas e todos se viam. Sentar na varanda era como sentar na poltrona para ver televisão. Foi dessa maneira que Rina Frank, a filha caçula, aprendeu a ver a vida.
Nessa autobiografia ela alterna lembranças da infância pobre com os primeiros anos da vida adulta, quando consegue um emprego e se apaixona por um rico judeu de Barcelona.
Os dois se casam, mas o conto de fadas começa a ruir. As diferenças sociais e culturais acabam prevalecendo e, na vida do casal, as rachaduras começam a aumentar, como num apartamento após uma reforma malfeita.
A história é delicada, cheia de memórias recheadas de saudades, mágoas, ressentimentos. Li o livro em 2 dias e confesso que fiquei surpresa com tantos detalhes, é como ver um filme. É uma história de pobreza, fome, luta de sobrevivência, recompensas, vitórias, lágrimas. É um livro sobre pessoas reais, mundos reais, problemas reais. É um livro sobre a vida, de como ela pode ser bonita, e num instante seguinte, tão ingrata.
Aprendemos um pouco de tudo, história, geografia, amor, ódio, inveja, ingratidão. Uma história comovente, no qual humor e tristeza caminham lado a lado.
Leitura recomendada!

Cláudia Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário