Menu

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O Demonologista, Exorcizem Ele, Pelo Amor de Deus


"Mas um segundo antes, antes que eu esteja de volta ao meu quarto com a meia perdida na mão, eu me dou conta de que estava chamando meu pai da mesma maneira que ele estava me chamando. Dizendo a mesma coisa o tempo todo. Não palavras que saem da minha boca atravessando o ar, mas que saem do meu coração atravessando a terra, para que nós dois possamos ouvi-las."

Comecei esse livro cheia de expectativas, afinal, só tinha lido coisas boas a respeito. "O Demonologista", de Andrew Pyper, Editora DarkSide, não atendeu ao alto grau de qualidade na qual esperava encontrar, talvez por estar ansiosa demais, sei lá.
O livro é bem legal, mas ouvi o pessoal comentando MUITO mais do que isso, então não esperava SÓ um livro legal, esperava ser surpreendida, consumida, arrasada, só que não.
O problema de ouvir excelentes comentários acaba sendo isso: decepção, e não é porque a leitura foi ruim, mas porque criamos expectativas que não são correspondidas no final, e isso é bem chato, porque meu ponto de vista poderia ter sido outro se a realidade não tivesse sido tão "gigantemente" aumentada. Talvez só tivesse coisas boas para falar, mas não vai ser a história de hoje.
O livro se baseia muito nos escritos de John Milton, "Paraíso Perdido", no qual o personagem David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, se baseia nos estudos da figura literária do Diabo. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite estranho para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, ele começa a ter motivos para mudar de opinião. O que seria apenas uma boa desculpa para tirar férias na Itália com Tess, sua filha de 12 anos, se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico "Paraíso Perdido", e usar tudo o que aprendeu para enfrentar a Grande Besta e salva sua filha do inferno.
O livro ganhou uma série de prêmios, e foi finalista de outros vários.
É aí que a gente concorda que um bom marketing faz toda diferença. E o boca a boca ganha uma extensão MUITO maior do que deveria.
Vi Milton e seu "Paraíso Perdido" na época da Faculdade e achei legal as inúmeras passagens que ele usa. Mas o livro é praticamente isso. Ele cria momentos que logo você pensa, "Ah, agora vai...", mas não. A impressão que fica é que o autor não consegue sustentar a história, e toda aquela interrogação fica perdida num desmembramento vago, frouxo, inconsistente. Talvez ele tivesse mais coisas na cabeça e não tenha conseguido transforma-las em história, sei lá. Só posso dizer que não rolou.
Achei a história BEM mediana, faltou emoção. Acho que precisavam exorcizar os demônios do autor para ver se ele conseguia melhorar a história. E o fim, ah, o fim... Melhor deixar pra lá.
Boa leitura!

Cláu Trigo

6 comentários:

  1. Olá Cláu,

    Parabéns pela resenha! Eu odeio quando isso acontece, você cria inúmeras expectativas a respeito de um livro que só vê críticas incríveis e depois acaba desencantando.

    Beijokas da Quel ¬¬
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raquel.
      Nem me fale. E o duro que isso acontece sempre. A gente começa a ler compulsivamente e aí o nosso controle de qualidade cresce demais. De repente, o que para muitos é BEM legal, para mim fica no limite do mediano para menos. É complicado, mas acontece. O que vale mesmo é essa aventura constante na qual nos jogamos...

      Excluir
  2. olá, foi essa a sensação que você explicou ai que tive em relação a esse livro, realmente eu esperava muito dele, francamente? não vi o lado demonologista do personagem, ele se mostrou muito cru em seu conhecimento sobre esse assunto (demonologia). Pra mim o autor se focou MUITO no lado depressivo do personagem e isso ficou um saco, não deu certo. Foi a maior decepção literária que ja tive ><. Gostei da resenha parabens ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que temos opiniões parecidas. Fiquei MUITO desgostosa com o livro, já que vinha lendo grandes resenhas que só falavam bem. Se não tivesse lido tantas coisas boas talvez ele passasse batido pelo meu 'sensor' de qualidade, mas, faz parte, né... Obrigada pelo feedback.

      Excluir
  3. Oi
    Pena que suas expectativas não foram alcançada nesse livro.
    Pelo menos a leitura não foi ruim, só que não leria esse livro, nem faz meu estilo.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise.
      Eu, particularmente, gosto muito desse tipo de leitura,mas acabei chateada com a falta de comprometimento do autor. Fugiu muito do assunto, se perdeu em várias ocasiões. Bem fraco. Mas valeu pela experiência.
      Beijos

      Excluir