Menu

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Mais Do Que Um Bom Suspense, Uma Perfeita Crítica!


Stigmata, de 1999 (Diretor: Rupert Wainwright; Atores: Gabriel Byrne, Patricia Arquette), é muito mais do que um bom filme de suspense, ele é uma feroz crítica à Igreja e seus representantes.
Não importa se é cristão, judeu, muçulmano, budista ou hinduísta. Se acredita ou não em Deus. Tanto esse filme quanto a Salmo 21, que assistimos alguns meses atrás, criticam alguns representantes que usam de forma errada a religião ou o nome de Deus
São filmes com uma diferença de onze anos, mas que tem o mesmo objetivo, e que infelizmente, se encaixam em qualquer época - por esse lado, percebemos que o tempo passa, mas que pensamentos arcaicos continuam os mesmos!
Padres, cardeais e bispos não deveriam se utilizar de crenças que milhares de pessoas acreditam fielmente e que realmente  as ajudam a sobreviverem para ganhar com a boa fé de seus cristãos, para passarem mensagens totalmente contrárias em nome de seus próprios interesses pessoais.
Indo um pouco mais profundo, porém mudando um pouco de assunto, tocarei num ponto que me chamou muita a minha atenção: a cor vermelha representada.
Vários filmes usam uma determinada cor para representar algo ou passar uma mensagem. Entre eles A Lista de Schindler, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain e O Sexto Sentido. 
Em Stigmata, quase todas as cenas, senão em todas, a cor vermelha aparece de algum modo, principalmente nas cenas da personagem de Patricia Arquette e do Vaticano.
Vermelho é usado na maioria das vezes para representar desejo, amor, por ser uma cor quente. Mas neste caso acho que vai um pouco além, até porque não faz tanto sentido ser usado com esses propósitos.
Para a Igreja o vermelho é usado no Domingo de ramos e na Sexta-feira Santa; no domingo de Pentecostes, nas celebrações da Paixão do Senhor, nas festas dos Apóstolos e Evangelistas (com exceção de São João), e nas celebrações dos Santos Mártires. Simboliza as línguas de fogo em Pentecostes e o sangue derramado por Cristo e pelos mártires, além de indicar a caridade inflamante. Não sei realmente qual o motivo, se é esse ou algum outro. Se alguém souber, me socorram!
Procurei bastante para ver se alguém tinha falado sobre esse tema e, especificamente, esse filme, porém não achei muita coisa. O melhor que achei foi de um site chamado Symbolon, que explica um pouco mais o filme e fala bem rapidamente sobre isso. E como não não conheço muito sobre o assunto, não poderei ir mais profundo do que isso. Mas se alguém tiver uma explicação ou uma suposição, comentem aí embaixo que ficarei muito feliz em ler.
É dessas coisas que o olhar de estrangeiro consiste. É ter um olhar diferenciado, fugindo do convencional, do cotidiano, do óbvio.
Então fica a dica: para quem quer ver um bom filme de suspense, vale a pena os dois filmes citados anteriormente. Para quem quiser um olhar mais aprofundado, mais crítico, e disposição para loucura tentando achar explicações e respostas, então são novamente boas dicas.
Digam o que acharam e já tinham reparado nesses detalhes. E alguém já assistiu o filme Samo 21? É MUITO BOM!

Até a próxima e bom filme!
Carol Trigo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário