Menu

sábado, 26 de março de 2016

Mentes Criminosas, Um Desafio, Uma Frustração! - Resenha/Desafio


"Ele nunca estivera numa prisão, fosse masculina ou feminina. A primeira impressão que veio à sua mente era de um mundo à parte do mundo, onde as pessoas que lá entravam eram esquecidas por um bom tempo. "Perdei as esperanças, ó voz que aqui adentrais", foi a primeira frase que lhe veio à mente, lembrando o Inferno de Dante Alighieri. O ambiente escuro e opressor oferecia pouco conforto para os visitantes, que dizer então para as internas."

Desafio de março cumprindo!!! "Mentes Criminosas", de Sérgio Pereira Couto, Editora Universo dos Livros, lido e resenhado.
Capa muito bonita, a história? Nem tanto. Achei que ficou devendo. As coisas se desenrolam muito lentamente, é muito perceptível que o autor fica preso o tempo todo a detalhes da série CSI, e isso me irritou inúmeras vezes. Nada contra a série, mas...
Achei que, por vezes, parecia que as coisas iam deslanchar, mas aí voltávamos a estaca zero! Isso é frustante para o leitor, porque você cria expectativas e elas não são superadas.
Tava esperando bem mais da história. Não conhecia o autor e tenho dois livros dele: "Mentes Criminosas", que acabei de ler e "Mentes Sombrias", que é a continuação desse que acabei de ler.
O livro conta a história do assassinato de Craig Methers, 35 anos, um músico negro em turnê pela cidade de Little Rock, EUA, acompanhado da banda de blues Phoenix Missouri é só o primeiro de uma série de crimes sucessivos que desafiam os CSAs, o jovem brasileiro Tony Draschko e Jennifer Perez. Dias depois outro corpo é encontrado dentro de um frigorífico. O desenrolar da história é muito focado em detalhes da polícia científica americana, detalhes esses muito técnicos que não precisavam estar ali, totalmente dispensáveis!
Resumindo: achei o livro e os personagens fracos, Mas ainda vou ler a continuação para ver se o escritor consegue amadurecer os personagens e a próxima investigação. Veremos!

Cláudia Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário