Menu

sábado, 12 de março de 2016

Noite e Dia, Dia e Noite


"Você se ajusta à rotina porque, de maneira geral, é uma rotina agradável. E tende a esquecer a razão de estar metida nela. Você tem o hábito feminino de dar excessiva importância ao detalhe. Você não vê quando as coisas são importantes e quando não são. E é isso a ruína de todas essas organizações. É por isso que as sufragistas nunca conseguiram nada todos esses anos. De que serve realizar quermesses e reuniões a portas fechadas? Você precisa de ideias, Mary. Agarra-se a alguma coisa de grande. Não se importe em errar, mas não se perca em ninharias. Por que não abandona tudo por um ano, e viaja? Veja algo do mundo. Não se contente em viver toda a sua vida com meia dúzia de pessoas numa enseada. "

 O que dizer desta mulher, da qual me tornei fã? Adoro como ela escreve, adoro como ela questiona, adoro vê-la num século atrás, numa sociedade moralista, machista, conservadora, colocando a mulher como foco, personagem principal e, acima de tudo, forte em sua essência.
"Noite e Dia", segundo livro de Virginia Woolf, Editora Novo Século, publicado em 1919. Experimentalista por excelência, o livro atira o leitor dentro de uma sociedade, seus costumes, sua linguagem, num jogo de poder e contestação. Trata-se de uma trama de amor entre Katherine Hilbery e Ralph Denham, advogado, intelectual e burguês. O enredo se desenrola num estilo ao mesmo tempo, sólido e puro, e segue uma linhagem da tradição inglesa de grandes novelistas como Jane Austen, Charlotte Brontë e George Eliot. Os personagens são puro deleite, num romance belo e elegante em que Virginia Woolf experimenta o tradicional.
"Noite e Dia" é conhecido como o livro mais simples de Virginia Woolf. É um romance sobre os valores do casamento e a necessidade de liberdade de uma mulher. Katharine Hilbery está de casamento marcado, mas se mostra pouco preocupada com o compromisso que se aproxima. Ralph Denham é maduro e romanticamente apaixonado. Temos ainda no desenrolar da história, uma família inglesa adoradora de literatura, uma bela casa, festas, a tradicional reunião para o chá da tarde e outras coisas a mais que acontecem noite e dia em uma Londres clássica. O romance se desenrola de acordo com o impulso e a razão de Katharine, misturados, em alguns momentos, com sua sabedoria. A personagem foi inspirada na irmã de Virginia Woolf, Vanessa Bell. 
Apesar da críticas ruins, Virginia Woolf é muito sagaz com esse romance, fazendo do simples, o belo, da rotina, a aventura. Os personagens dançam confortáveis entre as amarguras da vida. Eles revelam uma característica de sempre optar por encarar o problema, por resolver a situação de acordo com os seus impulsos. 
A crítica não gostou. E.M. Forster (1879-1970) e Katherine Mansfield (1888-1923) odiaram. Mas Forster, amigo, foi elegante e discreto. Disse que o livro não era melhor que “The Voyage Out”, - Forster mais tarde, ficou chateado com algumas críticas ferinas de Virginia. Mansfield foi dura: “Noite e Dia era uma mentira da alma, falava sobre esnobismo intelectual. O livro dela fede a isso - mas não posso dizê-lo. É muito longo e cansativo”. Virginia, que não sabia assimilar criticas, ficou abalada.
Recomendo muito o livro, apesar de volumoso (640 páginas). Valeu cada segundo de minhas noites literárias!

Cláudia Trigo

Um comentário:

  1. Haha as 640 páginas me preocupam um pouco porque ando sem tempo, mas com certeza a premissa me atrai. Vou ler assim que possível, mas com calma e entre outras leituras =]

    ❥Blog:Gordices Literárias

    ResponderExcluir