Menu

quinta-feira, 14 de abril de 2016

A Casa Nem Tão Assombrada... - Resenha/Desafio

A Casa Assombrada

"Mulheres sob suspeita de bruxaria eram submersas na água", respondi, com rancor. "Caso se afogassem, a inocência estava provada, mas teriam perdido a vida só com a acusação. Se sobrevivessem, eram consideradas culpadas e então queimadas na fogueira. De um jeito ou de outro, eram mortas. As mulheres, claro. Não os homens. Ninguém questionava essas crenças na época. E agora o senhor diz que estou sendo absurda. Não vê a ironia?"

Mais um livro do desafio terminado. Depois de ler "O Menino do Pijama Listrado" acho que esperava algo do John Boyne à altura. Porém vamos dizer que "A Casa Assombrada" (Ed. Cia das Letras) não conseguiu alcançar a qualidade e o brilhantismo contido no livro já citado anteriormente. Mas daqui a pouco já falamos disso. Primeiro vamos à sinopse...
O livro todo é narrado pela jovem Eliza Caine, na Londres de 1867. A história já começa com a morte do pai dela e é a partir desse acontecimento que os problemas realmente aparecerão. Determinada a deixar para trás as lembranças tristes, ela vê a oportunidade perfeita em um anúncio de governanta, que está a procura de alguém para cuidar das crianças de um casarão no leste da Inglaterra.
Mas algo a aguarda nesta casa misteriosa. Algo maligno e que faz Eliza correr sérios perigos. À frente disso, a srta. Caine se vê em uma guerra de nervos contra esse adversário desconhecido, invisível e cruel que a acompanha em todos os momentos com a aparente intenção de feri-la ou até mesmo de matá-la.
O maior problema em si que eu vi foi que nenhum personagem é carismático e nem a história te prende. Achei bem lento e o desenrolar bem fraquinho, do estilo que vemos em várias histórias de terror. Além de que no momento que iniciei a leitura, a história me lembrou MUITO "A Volta do Parafuso" do Henry James e por muito tempo, praticamente o livro todo essa relação voltava. E isso é muito preocupante e me deixou bastante irritada. Além de uma cena já no finalzinho do livro, que é tipo uma luta - muito, mas muito mal feita.
Porém, teve alguns momentos bons também. Vou dar dois exemplos: a primeira ocorreu logo no começo do livro, nos primeiros capítulos, em uma cena que eu particularmente fiquei com muito medo - porque para quem não sabe, eu sou MUITO medrosa - algo relacionado com tarde da noite, deitada na cama, pés descobertos... Quem assistiu o primeiro Atividade Paranormal vai entender!
E a segunda parte é já quase no final da história, que é uma conversa entre nossa personagem principal e um padre da igreja local (no capítulo 20 para ser específica). Essa conversa é espetacular, principalmente por causa da Eliza, no qual foi o momento que mais me surpreendi com ela. Sério, foi uma das conversas que gostei dos últimos livros que li e que bate muito com o que eu penso também. Algo relacionado com bruxas, como elas eram aceitas (nesse caso, não aceitas), a Bíblia, a igreja e a relação entre homens e mulheres da época (tanto das bruxas, quanto do livro). É ótima, tanto que a frase do começo da resenha eu tirei dessa parte.
Então chegamos a conclusão que alguns autores não deveriam escrever outro gênero no qual não tem conhecimento ou até mesmo "qualidade". Ele deveria ficar mesmo nos romances de guerra. Terror não é a praia dele.
No final, foi um livro bem decepcionante. No entanto, não desistem de ler, pois só porque eu não gostei, não quer dizer que vocês não gostem. Só talvez não vão com a expectativa tão alta e talvez vocês gostem mais do que eu.
"Ora, não estou defendendo isso", respondi. "Só quis dizer que, antes de aprendermos a ter medo das coisas, nossos corpos sabem naturalmente como fazê-las. É um dos aspectos decepcionantes de ficar mais velho. Temos mais medo e, por isso, fazemos menos coisas."
Até a próxima e boa leitura!
Carol!!!

2 comentários:

  1. Olá!
    Também não curti esse livro. Não senti medo em parte alguma, personagens chatos e sem carisma... Adoro o Boyne mas esse A Casa Asssombrada não dá.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - MEGA SORTEIO DE ANIVERSÁRIO! LANÇAMENTO STEPHEN KING + TIMOTHY ZAHN E RENATA VENTURA AUTOGRAFADOS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Exatamente isso que você disse. Nem os personagens são interessantes... Acho que terror não é do Boyne!
      Já estou participando do seu sorteio. Também estamos com um rolando aqui no blog!
      Bjss

      Excluir