Menu

domingo, 10 de abril de 2016

Debate Cego #1 - ENCERRADO


Depois de semanas tentando sair da "velha" rotina das resenhas e algumas TAGs, resolvemos inovar um pouco, mas sem sair da nossa paixão: os livros!
Queríamos interagir mais com vocês, que são importantes para o nosso aprendizado diário, queríamos saber mais o que andam lendo e quais são esses "olhares" tão singulares e diferenciados.
Adoro descobrir que um livro que li, outro leram e tiveram outra perspectiva, a qual não tinha sequer imaginado. Isso é muito legal!
Tive uma professora na faculdade de Cinema que dava aula de Estética, e ela contou uma historinha para a gente que nunca me esqueci.
Contava ela que tinha uma sobrinha que morava nas imediações da Avenida Paulista e atravessava a avenida todos os dias de ônibus. Isso era uma rotina tão normal que a única coisa que conseguia perceber era seu grande congestionamento em qualquer horário do dia. Um dia ela caiu em casa e precisou do resgate para levá-la até o hospital do outro lado da Paulista. Só que desta vez ela cruzou a Paulista deitada, e tudo que ela via era por um outro ângulo, agora enxergando só a parte de cima. E logo apareceu o encantamento: como uma avenida tão bonita nunca antes tinha sido contemplada por seu olhar?
Eu guardei isso. Para sempre! Jamais me esqueci. E foi isso que deu origem ao "Olhar de Estrangeiro", um termo Baudelairiano que questiona o que de fato olhamos, e não só enxergamos. O olhar da alma. E é isso que queremos com esse desafio.
É saber de vocês se só leem, ou se "absorvem". É descobrir se nesse desafio vocês são capazes de deixarem os pré-conceitos de lado e gostarem de uma resenha mesmo sabendo depois que é de um autor que vocês abominam.
Eu digo isso me incluindo também. Há leituras que muitas vezes me recuso a fazer. Puro desprezo!
A ideia é essa. Resenha nas mãos, um super policiamento para não falar muito, mas o suficiente para vocês conseguirem decifrar.
Vamos lá!

"Poderia dizer que nem sempre o silêncio tem o objetivo de esconder, mas às vezes serve para encobrir, para manter a salvo. Ou poderia argumentar que os pecados da omissão não são, de algum modo, pecados. Aliás qual mulher digna de sua feminilidade já revelou toda a sua história? Não você, com certeza, minha querida amiga. Como fazem os deuses, nós nos revelamos - se alguma vez nos revelamos - para aqueles a quem escolhemos e no momento que escolhemos."

 Na difícil missão de fazer uma reportagem sobre a vida no interior de uma ilha, nossa autora e seu marido chegam às portas de uma misteriosa Pousada, cheia de histórias e superstições. Dezenas de mulheres vestidas de preto, com grandes tranças em torno da cabeça, trabalham, cantam, rezam e brincam numa ensolarada paisagem de torres, sacadas, hortas, campos e colinas.
Parecia uma alucinação, mas era na verdade um refúgio feliz criado por sua proprietária, uma bela mulher forte, com uma história de vida lotada de contratempos, desamores, paixões e privações. A proprietária, quando jovem, foi trocada por cavalos. A menina teve boa educação e um lar agradável. A sua história é contada à nossa autora em sessões diárias debaixo de uma magnólia, uma história fascinante e arrebatadora. O emocionante relato recria aromas, sabores e tradições assustadoras de uma terra ainda habitada pelos deuses gregos.
É uma história de doer o coração. O começo do livro é meio enfadonho, mas dos relatos para frente a história melhora e a leitura flui.
Eu, particularmente, não conhecia a autora e confesso que amei tanto que já está na lista seus outros livros.
E aí, vamos apostar as fichas!

PS.: Quando "somente" lemos, a chance de esquecermos é enorme. Passamos pela história sem sermos notados. Quando "lemos" com o coração, com a alma, com todos os nossos sentimentos, é para sempre. Somos parte da história.

RESPOSTA

Cláu Trigo

7 comentários:

  1. Olá
    Gostei da história que foi contada no começo, acho que isso acontece com todo mundo, caímos na rotina e acabamos deixando de apreciar a beleza daquilo que nos cerca.
    Também gostei do significado da criação do projeto, eu também tenho alguns preconceitos com alguns livros e autores. Já quanto a resenha, bem...infelizmente, eu não tenho ideia de que livro seja kkk, mas ele parece ser interessante.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Algumas vezes nem percebemos que fazemos isso ou nem queremos, mas acontece. Acredito que todo mundo tem um preconceito (mesmo que seja mínimo) com algum autor, livro ou gênero. Porém, sempre precisamos tentar quebrar com essa barreira. Tem chance de acabarmos gostando!
      Que pena, que não reconhece, rsrs. Mas domingo que vem postaremos o resultado no grupo no FB e aqui. Então fica de olho, talvez acabe gostando do livro!
      Bjss

      Excluir
    2. O resultado já saiu e já postado nesta mesma publicação. Dá uma olhadinha em qual livro é.
      Semana que vem tem outra resenha. Vai que você já leu o próximo livro?

      Excluir
  2. Oi!

    Adorei o projeto,e estou curiosa sobre o próximo ;)

    a resenha ficou ótima e digo que o livro que você mencionou nessa resenha seja a obra da autora Marlena de Blasi que se chama Um Certo Verão na Sicília - Uma História de Amor :)

    até mais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!
      Que bom que curtiu. Semana que vem já sai a próxima resenha. Fica de olho!
      E você acertou. O livro resenhado foi Um Certo Verão na Sicília. E sai na frente com 5 pontinhos! Parabéns!!!

      Excluir
  3. Oi, adorei o projeto, muito criativo, mas infelizmente, não sei de que livro é essa resenha, fica para a próxima! rs

    Abraços e boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda!
      Que bom que gostou. Esperamos que dê certo e que na próxima resenha tenhamos mais gente comentado.
      Que pena que não conhece o livro, mas acontece, rsrs. Fica de olho, que semana que vem tem outra resenha. Vai que você já leu?
      O resultado desse, já saiu. Dá uma olhadinha para ver qual livro é!
      Abraços

      Excluir