Menu

sábado, 2 de abril de 2016

Uma Obsessão Destruidora!


"Na maioria das vezes, ele fingia. Fingia que viva, que respirava, que trabalhava, fingia que ficaria bem. Isso parecia ajudar as pessoas que amava. O que não era pouca coisa. Podia ao menos fazer isso por elas."

Segundo livro da série Beleza Mortal - "Coração Apaixonado", da Chelsea Cain, Editora Suma de Letras.
Já tinha sido avisada pelos apaixonados da Chelsea e seus livros, que esse era o fraco da trilogia (pois o restante da série não foi publicado aqui no Brasil...). Então já fui preparada e não esperando tanto quanto no primeiro - Coração Ferido.
Acho que fui um pouco enganada, não achei ele tão fraco, pelo contrário, achei até mais pesado que o anterior. E me deixou mais brava depois do término da leitura do que o primeiro.
O livro começa com o detetive Archie encontrando um corpo de uma jovem garota morta no Forest Park, em Portland. O mais estranho neste caso é que a jovem foi encontrada exatamente no mesmo local que a primeira vítima da Beleza Mortal (ou Gretchen Lowell). Para piorar, a nossa repórter Susan Ward - que já apareceu no primeiro livro - descobre a identidade da jovem e liga esse crime à um importante nome do governo.
No entanto algo que ninguém esperava, nem os personagens nem os leitores, acontece. Gretchen escapa da prisão! A partir daí, Archie não consegue se concentrar em mais nada além de sua obsessão com sua torturadora (ou seria paixão?).
Achei que o livro teve mais suspense e foi mais perturbador que o primeiro. Com certeza a Chelsea conseguiu se superar. Principalmente depois que a Gretchen foge da prisão. Aí não tem para ninguém,
Os personagens continuam bárbaros, principalmente o trio: Archie, Gretchen e Susan. Essa obsessão do detetive com o seu demônio (porque é isso que ela é, um demônio) me irritou várias vezes. Mas junto com a sua inteligência, ele sempre está um passo à frente de todos, talvez só da Gretchen que não.
Falando no diabo... Essa mulher é a mistura de brilhantismo com crueldade. E muita crueldade! Já em relação à Susan, adoro ela, mas que ela falhou feio em uma certa situação do livro, ela falhou. E vou dizer que fiquei bem triste com isso, pois ela ferrou com tudo.
Achei o livro muito bom mesmo, até melhor que o anterior. O único sentimento que conseguia sentir a partir da metade do livro era de raiva. Raiva pela autora, raiva pelos personagens e de algumas burrices de diversas pessoas. No entanto, no final, só queria saber o que iria acontecer no terceiro. E acho que é isso que um livro, principalmente do gênero policial, deve fazer a gente sentir: raiva, desespero, ansiedade. Tudo muito bem equilibrado. E disso não tenho dúvida: ela acertou!
Antes de acabar com a resenha, só queria deixar uma observação que achei bem interessante. Já nos agradecimentos da autora no final do livro, a Chelsea está citando inúmeros nomes e um me chamou a atenção:
"... a Chuck Palahniuk, Suzy Vitello e Diana Jordan, por me ajudarem a liberar minha depravação; ..."
Não deve ter muitas pessoas com o nome Chuck Palahniuk... Para quem não conhece o autor, ele simplesmente escreveu uns dos livros que mais me perturbou e me surpreendeu: Clube da Luta. Isso me deixou bastante surpresa e contente. Não é para qualquer um poder conversar com ele. Imaginem um conversa entre os dois o que deve ter saído dela, rsrs.

Até a próxima e boa leitura!
Carol!!!

2 comentários:

  1. Não conhecia a trilogia. Gostei da capa.
    Beijos
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São livros muito bons! Realmente a capa é linda.
      Bjss

      Excluir