Menu

domingo, 28 de agosto de 2016

Mágica? Só a Biblioteca de Bibbi Bokken! - Resenha/Desafio


"Mas vamos ao que interessa. Pensei muito sobre aquela ideia do livro de cartas e tenho que admitir que não acho essa ideia tão má. Escrever cartas num caderno e envia-lo de Oslo para Fjaerland e vice-versa vai ser, para mim, como se a gente enchesse um álbum com palavras em vez de fotos (he, he). Isso se tivermos alguma coisa para escrever, é claro. Essa é a questão. Estou começando a desconfiar que este outono não vai ser a época mais emocionante do ano, e imagino que em Fjaerland as coisas também não estejam muito agitadas. Ou será que descobriram ai na geleira de vocês algum misterioso homem das neves?"

Mais um desafio vencido. "A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken", do Jostein Gaarder, Editora Cia das Letras, foi mais um livro para a conta do autor norueguês.
O livro é fofo! Confesso que li recentemente "O Castelo nos Pirineus" e achei cansativo, arrastado. Esse não! É literatura infanto juvenil, mas nem por isso deixa de ser uma boa história.
Vejo pessoas passarem por aqui dizendo - "Ah, é literatura infanto juvenil, e eu não curto!!". 
Qual seu problema tupiniquim? Não é classificação que define a qualidade de um livro. No auge de meus 40 anos leio e me divirto com qualquer história, desde que está seja bem escrita, bem contada, me acrescente algo sem subtrair o que me resta! 
E essa foi mais uma para a conta! Um livro realmente mágico, que se você tiver um "pingo" de imaginação, vai viajar com ele. Sem nunca se esquecer que é um livro juvenil, então deve ser tratado como tal!!!
Os livros contam muitas histórias - mas você sabia que eles têm uma história própria? O primeiro livro foi inventado há mais de quinhentos anos. Foi para contar a história desse objeto tão especial que Jostein Gaarder e Klaus Hagerup decidiram escrever um. E, como não poderia deixar de ser, contam também uma outra história, muito divertida: a de Nils e sua prima Berit, que vivem em cidades diferentes da Noruega e decidem iniciar uma correspondência que caba virando um livro.
Os dois passaram as férias juntos, na cidadezinha de interior onde ela vive, mas Nils precisa voltar para a capital, Oslo, para o reinício das aulas. No caminho, porém, ele decide comprar um caderno desses com capa dura e até chave, para escrever um diário e se corresponder com Berit: assim, os dois poderão se manter em contato também durante o ano escolar, escrevendo um ao outro nesse "livro de cartas" que viaja pelo correio de lá para cá e de cá para lá.
É justamente aí que começa o mistério. Ao comprar o caderno, Nils topa com uma mulher muito esquisita, que estranhamente se oferece para ajudar a pagar a conta. Por acaso, ela mora na mesma cidadezinha de Berit, e a menina, ouvindo o caso contado pelo primo resolve investigá-lo. Assim principia a correspondência um tanto secreta entre os dois. Quem seria essa tal Bibbi? E que história era aquela, sobre o dono de um sebo em Roma que coleciona livros ainda não escritos?
Em "A Biblioteca Mágica de Bibbi Boken", o grande herói é o livro e sua história, seu processo de produção e catalogação nas bibliotecas.
E é assim que os dois autores celebram esse objeto "mágico", que mudou a história da humanidade e também a vida de muita gente como você: o bok.
Bok? Bom, talvez seja uma palavra norueguesa...

"Se fantasia e mentira são a mesma coisa, os escritores são mentirosos de carteirinha. Quero dizer, eles vivem disso e as pessoas compram suas histórias mentirosas de livre e espontânea vontade. Elas até entram em clubes de 

Divirtam-se!!!
Cláu Trigo

12 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Então, não conhecia o livro e nem o autor, mas confesso que o livro não chamou a minha atenção. Gosto bastante do gênero e também gosto de livros escritos como carta/e-mail, pelo o que entendi é o caso desse livro, mas, ele não despertou a minha curiosidade. A sua resenha ficou ótima, mas vou deixar a dica passar.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bem?
    Já vi resenha desse livro, só não lembro onde. Achei super interessante o enredo e tenho muita curiosidade em ler, espero poder ler em breve!
    Amei sua resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Realmente, a pessoa julgar um livro por ser infanto juvenil, não é aceitável, até porque esses livros na maioria das vezes são bem leves e uma leitura que mexe bastante com a nossa imaginação, e pelo jeito A biblioteca mágica de Bibbi bokken, parece ser esse tipo. Fiquei bem curioso para saber o desfecho, rs. Mas sei que para eu saber, terei que ler. E não achei o significado para a palavra "bok" =[
    O Pequeno Leitor

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu simplesmente amo livros juvenis! Acredito que o gênero Young Adult é o meu favorito por sempre contar histórias fantásticas que eu viajo horas lendo rs Gostei da proposta desse e fiquei bem curiosa com o final, vou ter que adicionar na minha lista de futuras leituras.
    Beijos.
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá amoreca...
    Sou suspeita a falar, afinal... amo literatura infanto-juvenil... e até infantil dependendo (Bibliotecária tem que gostar de tudo rs – Essa sou eu).
    Dica anotada!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Não conhecia o livro mas fiquei muito interessada. Acredita que nunca li nenhum livro que tivesse a ver com uma biblioteca? Está na altura de mudar isso. E também acho super chato aquelas pessoas que julgam a leitura por ser infantil ou juvenil. Eu amo livros nessas fachas etárias e tem alguns que recomendo muito.
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Ainda não li nada do Jostein, mas "O mundo de Sofia" ficou parado na minha estante por anos, até eu desistir de querer lê-lo. Tenho curiosidade e tals, mas não a animação de iniciar a leitura, sabe?
    Enfim, acho que ainda não conhecia este livro, mas, assim como acontece com "O mundo de Sofia", senti curiosidade de ler, mas não animação.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, que resenha ótima e ainda vou citá-la: "Não é classificação que define a qualidade de um livro. No auge de meus 40 anos leio e me divirto com qualquer história, desde que está seja bem escrita, bem contada, me acrescente algo sem subtrair o que me resta!". Sério! Isso me define tanto. Leio tudo e qualquer livro e tô nem aí em relação ao gênero. O importante é que seja boa. E sua dica é ótima. Eu não conhecia o livro nem a história, mas, sim, vou dar uma olhada nele e se possível ler.

    http://porredelivros.blogspot.cokm

    ResponderExcluir
  9. Oi Cláu, tudo bom?
    Entendo o que você diz, como uma questão de preconceito que as pessoas tem em relação a determinado gênero literário. Mas as vezes a pessoa realmente não gosta do gênero, logo ela geralmente não vai ler nada dele. Eu por exemplo, não gosto muito de livros mais eróticos, então escolho não lê-los, mas mesmo assim tem vários que tenho vontade de ler.
    Enfim, eu particularmente gosto de livros juvenis, parece que me rejuvenescem rsrs, pode ser bobeira minha até. Então, gostei da sua indicação sobre esse livro. =)
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Nunca li nada do GÊneoro de cartas, me parece ser diferente, e particularmente não me importo se é juvenil penso igual a vc, tem que ter uma narrativa boa e personagens cativante que já torna a estória única

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu amo livros infanto-juvenis, me divirto de mais, dou ótimas gargalhadas. Acho que quando estiver no auge da idade vou continuar lendo livros do gênero e ir passando de geração para geração haha. Eu não conhecia o livro, mas sua resenha já me despertou uma enorme vontade de ler. Vou deixar a dica bem anotadinha, espero encontra-lo para comprar. Adorei.
    Beijos,

    garotareading.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas o autor sim, pois já tentei ler O Mundo de Sofia mas não deu certo rsrs. Mas eu acredito que por esse livro ser um juvenil, a historia iria fluir mais rapido e não ira ter tantas palavras complicadas, então com certeza quero o ler.

    ResponderExcluir