Menu

domingo, 30 de outubro de 2016

Literatura Brasileira de Verdade! Trama Mortal


"- Você sabe a minha opinião sobre o perdão. - César respondeu em voz baixa.
- Sim. - Eu sei. Se alguém não merece perdão por algo que fez, então não adianta pedir, mas se merece perdão, então não há porque pedi-lo.
...
Edson abaixou a cabeça aceitando a opinião do amigo.
- Você precisa entender que eu estava disposto a ir a lugares onde não se deve levar um amigo - tentou explicar - se Edson, que falasse isso com toda a certeza que uma pessoa pode ter sobre algo.
- Não, Edson - César divergiu. - Um lugar onde você não levaria um amigo é exatamente o tipo de lugar onde talvez você mais precise dele."

Esse é um dos meus livros preferidos que comprei na Bienal desse ano em São Paulo. Comprei com direito a autógrafo, marcador e tudo mais. Tava com uma pilha do lado da cama e só consegui lê-lo recentemente, mas valeu esperar esse momento.
"Trama Mortal", do Sérgio Santos, foi um desses achados pelas ruas incertas da Bienal. O autor não faz parte de nenhuma Editora, ele mesmo edita seus livros assumindo erros e acertos - na verdade, muito mais acertos e pouquíssimos erros! 
Passando em frente da Editora Coerência,  vimos o cartaz do livro "Os Segredos de Carol", um livro que estava á tempos na lista de minha filha Carol. Entramos para conferir e demos de cara com quem??? Com Sérgio Santos, o autor "Os Segredos de Carol", e também de "Trama Mortal", um dos livros que já fazia tempo estava na minha lista!
"Trama Mortal" faz parte daquele roll de autores sem Editoras, mas que estão acima de muita porcaria que vemos por aí, que estão na lista de mais vendidos mas... prefiro nem comentar!!! Acho essa discussão desnecessária! Acho que cada um deve responder por aquilo que lê. E o que não cabe para mim pode ser útil para você, acho importante a motivação da leitura, o que acho descabido é tanto frisson com algumas "coisas" que não chamaria de literatura, então não se deve nomear como tal. No máximo, um conjunto de porcaria que não acrescenta nada na vida de ninguém... Ah, vão me dizer, livro não é para acrescentar, é para distrair!!! Concordo plenamente! Mas tem coisas rolando aí que nem isso conseguem!!! É uma pena, porque tem gente com muito potencial sacrificando suas economias para poder fazer o que gosta, e alguns outros usufruindo de seus dez minutos de fama tentando fazer literatura, mas longe disso, estão tirando onda com a desinformação que a mídia prega. Sim, tupiniquins, eu mais que ninguém, como jornalista, posso afirmar para vocês que a imprensa faz e vende o que lhe convém, e nós meros mortais desinformados, COMPRAMOS!!!!
MOMENTO DESABAFO!!!
Ok. Voltamos ao livro.
"Trama Mortal", antes de mais nada tem uma capa bem bonita, a história é bem construída, com pouquíssimo erros, visto que o autor não tem Editora e, consequentemente, não tem Revisor. E isso é uma coisa que pego MUITO no pé. Livros de Editoras ditas Grandes com erros gramaticais absurdos, erros de digitação, erros infantis. Há livros que se tem DOIS revisores e mesmo assim encontro trocentos erros na leitura. Fico endoidecida.
O livro conta a história do policial César, um investigador de policia que é destacado para cuidar de um caso importante envolvendo um serial killer. Esse assassino marca cada uma das suas vítimas com um pedaço do endereço de um site na internet e informa que só irá parar quando esse endereço estiver completo.
A história é construída numa busca frenética pelo assassino enquanto outras histórias correm paralelamente. A leitura é simples e rápida, mas prende do início ao fim. Para quem gosta de literatura policial, é uma boa indicação.

Cláu Trigo

16 comentários:

  1. Olá!
    Concordo com você a respeito ao frisson literário nacional...rsrrsrs. Digo até que como blogueira sou muito seletiva quanto aos nacionais que divulgo, tenho muito trauma, muito. Já passei muita humilhação com escritores dizendo o que eu deveria ou não escrever á respeito de seus livros. Bom, melhor nem me alongar sobre isso ¬¬
    Fiquei interessada no livro, não gosto muito do gênero policial, mas pelo pouco que você falou da história me pareceu ser uma história fluida e inteligente, procurarei saber mais sobre e como comprá-lo. Obrigada!
    Beijos!
    Viviane

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2016/10/resenha-historia-de-nos-dois-dani-atkins.html

    ResponderExcluir
  2. Que coisa boa, ler o livro sem grandes referencias e ainda assim, adorar a leitura. Tenho lido bastante coisa nacional e não ando me decepcionada. Em nada devemos aos autores internacionais. Achei o enredo bem legal. Valeu pela dica.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, quero dizer que concordo em gênero, número e grau com seu desabafo. Depois do Wattpad tem uma gama de "autores" movido pelo sonho de publicar um livro (mesmo sem talento) que anda publicando muita porcaria por aí. Sim, alguns são para distrair como você disse, mas tem outros que nem isso conseguem e mesmo assim vendem porque o povo gosta de confetes (pronto, desabafei kkk). Desculpa o desabafo, mas é que hoje é difícil até fazer uma resenha sincera de um livro nacional porque os autores vem reclamar e quase te oobrigar a gostar de um livro ruim. Esse livro não conhecia, mas quero ler sim

    ResponderExcluir
  4. Ah... eu adoro quando encontros raridades por aí...
    Concordo com você, tem muito livro ruim vendendo feito água e livros realmente bons sendo deixados de lado. Eu nem me empolgo mais com os livros ditos Hype, parei depois de tanto me decepcionar.

    Eu não conhecia o autor, mas vou procurar saber mais sobre ele e ler um dos seus livros. Vai ser uma dupla delícia, pois além de ser bom (pelo o que você disse é) e por ser um romance policial.

    Por falar em bons livros nacionais que não recebem a atenção que mereciam, vou indicar um livro que é muito bom. É O Mago de Camelot do Marcelo Hipólito, se você gosta de histórias arturianas, acredito que vai curtir a leitura.

    Abs, parabéns pela resenha e obrigada pela dica :)

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Concordo muito como seu desabafo: há muita literatura boa de verdade escondida pelos quatro cantos do Brasil só precisando por uma oportunidade de se mostrar. Não conhecia o autor ainda mas gostei de saber que a obra dele tem uma edição impecável, o que é bem difícil tanto pros livros de editora quanto pros independentes. Achei a premissa dele muito criativa, parece ser um suspense bastante original e fiquei com muita vontade de ler pois adoro o gênero e estou sempre há procura de novidades, ainda mais se for nacional.
    Beijos!
    Por Livros Incríveis

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Se eu não estive enganado, eu já conhecia um pouquinho da obra, e confesso que reler isso só me aa pois eu sou um gente fã de livros nesse genro, mas tenho lido poucos no momento. Achei a proposta bem legal, mas não curti muito o trabalho da capa, achei um pouco estranha rsrs. Mas nunca jugar a mesma não é? Kkkk. Até mais vê
    Bjk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel, não tive a intenção de que a capa ficasse estranha. Ela tenta remeter à espiral do tempo que escorre pelas mãos do personagem principal quando defrontado com a ameaça do vilão do livro.

      Aguardo sua opinião quanto ao conteúdo. Um grande abraço!

      Excluir
  8. Sou super grato por ter conhecido a Cláudia e a filha dela na Bienal de São Paulo. Foi um momento único, que me emocionou bastante, principalmente pelas chances remotas de que um encontro daqueles acontecesse, mas, foi o destino.

    Quanto à literatura nacional, independente de gênero, realmente passa por um momento em que a quantidade está aumentando, mesmo que a qualidade não esteja crescendo junto. Isso deve-se, entre outros fatores, à proliferação de novas editoras que foram criadas apenas com o intuito de produzir livros inteiramente bancados pelos autores, dessa forma, quando não há comprometimento financeiro da editora, quando não há investimento, também não há risco, por isso a qualidade fica em segundo plano.

    Tenho seguido carreira como escritor independente porque no final das contas, o esforço da venda é do autor e ele precisa ser devidamente recompensado por esse esforço, o que não vejo acontecer na maioria dos casos dessas editoras que só querem explorar o sonho dos escritores.

    Estarei lançando um novo livro mês que vem e continuo apostando na independência.

    Um grande abraço, Cláudia! Sucesso com o blog, sempre.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Nossa... esse é o meu gênero preferido de livro e eu amei a sua resenha. Não conhecia o livro e nem o autor, mas realmente a capa é maravilhosa e a história te chama!
    Anotei a dica

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Eu gosto de leituras policiais, e ainda não conhecia esse livro. Achei a premissa bem interessante, e fiquei feliz quando diz que adquiriu o livro com direito a autógrafo, muito bom.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Olha, fui quase todos os dias na bienal e não vi esse livro em lugar nenhum :/ . Que pena, amo policiais e estava a procura de algo novo. Mas amei conhecê-lo aqui, e quem sabe numa outra oportunidade eu possa lê-lo.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  12. Eu acho que o frisson sempre vai ter... Cada vez que um determinado gênero entra na moda literária a coisa esquenta e parece que só vemos isso... Foi assim com Crepusculo, foi assim com 50 tons, com os livros de colorir... MAS, até aí eu não estava tão preocupada, mas com a leva que está agora de livros com conteúdo vazio - ou pior, com escritos que influenciam negativamente os leitores - me pego pensando até que ponto as editoras irão antes de pensar um pouquinho mais no que estão colocando no mercado.
    Ok, livro é um produto e é claro que as editoras precisam vender e tal, mas ele deveria ser visto com um olhar de um pouquinho mais de qualidade (como com o caso de outros produtos) e isso daria chances de autores como nesse caso de ter um espaço para publicar sem ter que abrir mão de suas economias...
    Não conhecia autor nem livro, mas fiquei curiosa com a premissa e bem interessada em realizar a leitura :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  13. Olá Cláu
    WOW, que livro hein?
    Acho que, sim, o livro tem a função de entreter, mas ele, também, tem a função de acrescentar algo, de nos tornar seres melhores.
    Gostei muito da ideia do livro e só de ter lido "serial killer" já quis o livro ainda mais.
    Achei muito bonita a capa e gostei de saber que a edição quase não contem erros, mesmo sendo uma publicação independente.
    Super anotei a dica e tenho certeza que vou gostar como você.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro e fico me perguntando o que o endereço do site em questão vai revelar e o que tem haver com os assassinatos. Com certeza uma boa opção, ainda mais para mim que adoro o gênero.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi, Cláu!
    Não conhecia o livro, mas fiquei muito curiosa para ler. Adoro literatura policial e esse livro tem uma premissa que me atrai bastante. O gênero policial é um dos meus preferidos, tenho alguns livros que abordam serial killer então sei que essa leitura me agradaria muito. Assim que der vou comprar e ler! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir