Menu

domingo, 15 de janeiro de 2017

Um, Dois e Já - Projeto "Um Livro Por Dia" #7


"Meu irmão baixa o vidro da janela dele e um vento entra com um som estridente, e fico com vontade de chorar. Esse som é algo realmente triste. Imito a lamúria do vento falando desse jeito agudo, mas baixinho. Minha irmã menor me pergunta por que estou falando assim e digo que sou uma bruxa que passeia feito uma alma penada procurando os seus filhos, os feiticeiros da baía dos Ossos. Ela me diz: há, como se o que eu disse fosse muito normal e corriqueiro. Passo por cima da minha irmã, incomodando e pisando nela, para chegar na janela. Já devíamos ter trocado quatro quilômetros atrás e eu esqueci."

 Feliz. Muito feliz! Último livro do projeto "Um Livro Por Dia", foi um desafio e tanto, mas nós conseguimos...
"Um, Dois e Já", da uruguaia Inés Bortagaray, Editora CosacNaify, fechou com chave de ouro nosso Desafio!
Foi um livro simples de ler, muito interessante e poético.
O livro é narrado por uma criança que está fazendo uma viagem de férias, de carro, com os pais e mais três irmãos. No livro não fica claro de onde vem e para onde vão. Não se sabe suas idade e nem seus nomes. O que temos são apenas relatos de uma menina, filha do meio, que vai nos contando os encantos que vê pela janela do carro, as conversas, as horas de sonos, as paradas para comer, ir ao banheiro e esticar o corpo.
Numa explicação mais profunda de Vitor Ramil, na contracapa do livro, descobrimos que a história se passa no Uruguai, na época da ditadura. A família viaja de Salto para La Paloma a bordo de um Renault 12. Nada disso é mencionado na narrativa. O tempo transcorrido na estrada é abarcado pelo tempo da menina-narradora, destemida em sua imaginação.
O grande lance da história é a troca, a cada duzentos quilômetros, entre os irmãos, para ficarem na janela. Esse é um acordo que os pais firmaram para que as brigas cessassem. E durante a longa viagem a garota vai nos contando o que vê, as suas lembranças, o que ouve no rádio do carro, as brincadeiras para as horas passarem mais rapidamente. É muito emocionante. Quem tem irmãos e já fez essas viagens em família sabe da aventura que é sair de casa.
Eu, particularmente, gostei demais do livro. É simples, é rápido, é emocionante.
E fica aqui mais um livro recomendado.
E assim como minha última leitura foi emocionante e cheia de poesia, assim também foi nossa semana de "Um Livro Por Dia".
Descobrimos autores, histórias, tivemos releituras que foram tão boas quanto a primeira vez e também leituras de algumas horas que se arrastaram o dia todo.
Estamos bem contentes com mais essa semana vencida. Fazemos isso por nós, porque nos trás uma felicidade enorme.
A função de um livro, antes de ser mais um história, ou 'apenas' uma história, é conteúdo! Muitos acreditam que não, é apenas diversão, mas, um dica: qualquer diversão que se preze vai deixar algum pontinho, mesmo que minúsculo e imperceptível, em nossas vidas. Seja para o bem ou para o mal, seja para nos lembrarmos com afeto, seja para comentarmos que odiamos. Se não te tem conteúdo, não se monta uma história!
E as suas experiências ruins, com certeza, são o livro da 'vida' de outra pessoa. É tudo questão de "Olhar".
Obrigada por essa viagem, aos que nos acompanharam fica aqui nossa gratidão.

FIM

Cláu Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário