Menu

terça-feira, 18 de julho de 2017

Indo Longe Demais


"Procuro um café com internet para poder atualizar meu currículo. Preciso acrescentar meu novo endereço, meu novo celular, diminuir meu novo nome. Acho frustrante não ter acesso à internet e lamento minha insistência em comprar o aparelho mais barato. Eu devia ter escutado o vendedor lindo em vez de ser uma cliente vinda dos infernos".

"Indo Longe Demais", de Tina Seskis, Editora Record é um livro difícil de explicar.
Você ama Emily às vezes, e a odeia em outros. E odeia muito! É uma personagem que é muito complicado a gente se identificar. E a autora conseguiu me enganar até o final.
É julho, alto verão em Manchester. Ao embarcar em um trem gelado a caminho de Londres, Emily embarca também em uma nova vida. Apesar do dia abafado lá fora, o ar frio no interior do vagão desperta nela uma sensação estranha, um vazio. Porém isso a acalma, é algo necessário. É o que dá forças a Emily para começar do zero, esquecer erros e acertos. Agora ela é uma pessoa anônima escrevendo a própria história.
Em seu novo mundo não há lugar para marido nem filhos. Para seguir em frente, ela precisa deixar para trás tudo o que havia construído, abandonar a vida perfeita que levava com a família e tentar esquecer um passado que, de repente, tornou-se seu pior pesadelo.
Em poucas horas em Londres, ela encontra um lugar para morar, em alguns dias, um bom emprego e até uma nova melhor amiga. O recomeço inicialmente fácil renova suas esperanças, mas as coisa não são tão fáceis como se imagina.
A história corre tranquila, eu, particularmente, não consegui criar afinidade com a personagem, na verdade criei uma relação de amor e ódio - mais ódio que amor, é claro! Em certos momentos queria matá-la. Mas devo confessar que me surpreendi com o final e como chegamos nisso tudo. Imaginei várias coisas, e fui pega de surpresa, acho que por isso, recomendo!

Cláu Trigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário