Menu

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Morte Súbita - Resenha


"Na sua opinião, o maior erro de noventa e nove por cento das pessoas é ter vergonha de serem quem são, é mentir a esse respeito, fingindo ser alguém diferente. A honestidade era a sua marca, a sua arma, a sua defesa. Quando somos honestos, as pessoas se assustam, ficam chocadas. Bola descobriu que tem gente que fica aferrada a constrangimentos e falsas aparências, morrendo de medo que as suas verdades possam se espalhar. Ele, porém, gostava mesmo era das coisas nuas e cruas, de tudo que fosse feio, mas honesto, das coisas sujas que faziam pessoas como o seu pai se sentirem humilhadas e enojadas. Pensava muito sobre messias e párias, sobre homens que eram taxados de loucos ou criminosos, nobres marginais rejeitados pelas massas inertes".

Vamos falar de um livro que divide muitas opiniões.
"Morte Súbita", de J. K. Rowling, Editora Nova Fronteira, é um daqueles livros que põem em cheque muito que somos ou o que pretendemos ser. Faz uma levantamento crítico, cru, visceral no que é a sociedade de hoje, o que reflete em nossas atitudes, o que é "coletivo" e o que é puramente singular, construído, assinado.
"Morte Súbita" nada mais é do que a narração de vidas, de histórias numa sociedade conhecida por todos - não necessariamente assumida! -, onde reina o preconceito, o racismo, a misoginia, a corrupção. Existem passagens na história que muito nos identificamos, seja porque sofremos com isso, seja porque fizemos parte do grupo que humilhou, denegriu, mentiu - mesmo que não podemos, ou consigamos, admitir - lá no fundo sabemos muito bem qual é o grupo que pertencemos, e que atire a primeira pedra quem jamais!
J. K. Rowling nos envolve em uma história sobre a pequena e elitista Pagford. A morte súbita de um dos seus moradores, Barry Fairbrother, provoca um abalo sísmico na vida de todos e de cada um. Máscaras vão caindo, fantasmas enterrados a décadas são trazidos à tona, os nossos piores demônios dão suas caras.
A morte de Fairbrother trás aos moradores o pior de cada um, muitas histórias ganham vida, mentiras são desmascaradas e as mais duras verdades terão que serem enfrentadas.
É um livro duro, carnal. Se você trouxer para uma vida normal, cotidiana, não será nenhuma ficção, muito pelo contrário, vai doer na alma. Muitos se identificaram, em algum momento, com algum personagem.
O livro é devagar, pois estamos acompanhando a vida de um pequeno vilarejo onde nada acontece, a menos que você considere fofocas e preconceitos um fato surreal.
Um livro que recomendo!
Para refletir e se questionar. Nada melhor do que sermos auto críticos uma vez ou outra. Faz bem para a gente, faz bem para alma.

P.S. Um Olhar de Estrangeiro adverte: Qualquer semelhança com a vida real não é mera coincidência!

Bom divertimento!
Cláu Trigo

6 comentários:

  1. Oi Cláu, tudo bem?
    Imagina que sou fã da J.K. e ainda não li esse livro, não que eu não queira, pretendo lê-lo, só não sei se estou preparada para conhecê-la nesse gênero. Mergulhar no gênero policial com o pseudônimo dela foi fácil, pois sempre gostei de histórias de detetives e HP é uma paixão de infância e como você disse esse é um livro que divide opiniões. Após ler a sua resenha fiquei bem mais instigada e o aspecto de se tratar de uma grande reflexão está me motivando ainda mais a realizar a leitura.
    Irei ler sem dúvidas!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oiii Clau

    Já vi comentários diversos sobre esse livro. Alguns amaram, outros detestaram justamente em virtude desse ritmo mais pausado, e claro tem aqueles que comparam essa com outras obras da autora o que acho injusto sinceramente porque acho que cada livro é um livro. Enfim, eu tenho vontade de conferir Morte Súbita nada mais pra conhecer essa faceta da Jk Rowling além do HP, tenho também um thriller que ela escreve sob outro nome que tb preciso conferir. Morte Súbita parece ser rápido e fico feliz em saber que vc recomenda. Com certeza vou conferir.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!! :)

    Quero ler tudo da J K e do pseudónimo! É pena que o ritmo seja lento, mas acho ótimo que tenha semelhanças propositadas com a realidade e que a historia envolva!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Cláu, ainda não tive oportunidade de ler este livro, apesar dele está na minha lista desde o seu lançamento. Gosto quando pego um enredo em que a ficção é bem parecida com a nossa realidade.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. não li ainda este livro,mas já tenho visto muitas resenhas maravilhosas sobre ele.
    amei sua resenha e seu blog.
    seguindo^^
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olha eu sou muito fã da J.K eu simplesmente amo Harry Potter. Mas esse livro não me atrai em nada. Na verdade eu detestei ler. Mas foi interessante saber sua opinião. Parabéns.

    Beijão

    ResponderExcluir