Menu

terça-feira, 27 de março de 2018

Resenha Dupla: Rio Noir + São Paulo Noir - #OlharNosNacionais


"Uma verdade de quem vive a noite: onde há diversão, há sangue. Onde há excessos, pode-se esperar de tudo. Onde há alegria, há amor, há morte. O hedonismo engana, é uma fantasia: não por outra, tudo é fake em Las Vegas e na Disneylândia. Não por outra, é a rua mais boêmia e festeira do Brasil, a rua Augusta, que a dor está próxima da alegria e do entretenimento."
(Conto Baixa Augusta, de Marcelo Rubens Paiva - Livro São Paulo Noir)

Primeira leitura do ano, desafio de livros nacionais do blog, mega atrasada na verdade. Tenho lido como nunca, e resenhado nada, como sempre! Mas vamos que vamos. Enfim, saiu.
Vou comentar os dois livros na mesma resenha, porque acho que não vale textos separados.
"Rio Noir" e "São Paulo Noir" (Ed. Casa da Palavra), com diversos escritores convidados e editados por Tony Bellotto, nos traz uma coletânea dos mais diversos textos sobre as duas grandes metrópoles cosmopolitas do país: Rio de Janeiro e São Paulo, e com olhares bastantes distintos em seus vários aspectos.
Confesso que me surpreendi um pouco com os contos. No Rio Noir as histórias acabam sempre sendo muito parecidas: tráfico, favelas, pobreza e violência. Eu sempre penso no Rio como muito mais do que isso, apesar das recentes notícias vinculadas 24 horas sobre a "cidade maravilhosa". Acho que poderíamos fugir do clichê e trazer à tona a luz que faz do Rio uma das cidades mais bonitas do mundo.
No São Paulo Noir há um "pouquinho" mais de diversidade nos textos, mas não muito. Como no do Rio, temos os famigerados clichês, mas temos mais histórias nos contando de coisas corriqueiras, pessoas comuns, dia a dias normais.
Tony Bellotto abre as duas edições com belos textos sobre as duas cidades. E temos grandes escritores dando vida aos livros, por exemplo: Garcia-Roza, M. V. Bill, Flávio Carneiro, Raphael Montes, Marcelo Rubens Paiva, Jô Soares, Ilana Casoy, entre outros.
Eu, particularmente, gostei mais do São Paulo Noir do que do Rio Noir. Gostaria muito de encontrar textos falando dos arcos da Lapa, de um pôr do sol visto do Pão de Açúcar, das praias da Barra, das vistas magnificas dos altos dos morros. Mas há textos belíssimos, nostálgicos, muitos nus e crus, que vão direto ao ponto; e dão um tiro direto no coração.
Acho que a descrição, os detalhes, são tão reais que nos rasga a carne, entra e não sai mais de nós. É muito fácil de se localizar, e em alguns momentos, até se identificar com a cidade e seus relevantes problemas.
Cidades cosmopolitas, problemas dignos de seus tamanhos. Esteriótipos cruéis das duas maiores cidades do país.
Recomendo para quem gosta da nossa boa e dramática literatura, e para quem quer encontrar bons textos para se divertir e também para refletir.

Cláu Trigo

8 comentários:

  1. Primeiramente que nome incrivel ele deu as obras, acredito que contar histórias que se passam nesses cidades seja bem legal. Principalmente São Paulo, já que acho que Noir combina demais com a cidade.
    Eu que sou apaixonada por contos, amarei ambas as obras.

    ResponderExcluir
  2. Oiie. Eu gostei bastante da premissa de ambas as obras porque seria fazer exatamente o que espera-se dos livros: viajar sem sair do lugar. Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia esses livros, mas conheço e adoro alguns autores que fazem parte das coletâneas. Vou pesquisar mais a respeito, porque também fiquei bem interessada por São Paulo Noir =D
    Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Achei bastante interessante as premissas e as capas são lindas, mas não são o tipo de leitura que procuro no momento. Dessa vez deixarei a dica passar.

    Bjs
    Blog Tell Me a Book

    ResponderExcluir
  5. Achei bom você colocar os dois livros juntos na resenha, e até apontando o que encontraremos em cada um deles. Não li ainda,mas quem sabe mais para frente consiga.
    Bjos Rose

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Gostei dos títulos dos livros e ter a resenha dupla, confesso que não me interessei por esse livro, dessa vez passo a dica.
    Beijus

    ResponderExcluir
  7. Oie
    é sempre ótimo apoiar nossos autores nacionais. Muito legal saber mais sobre a história e a obra, gostei e vou pesquisar mais sobre, preciso realmente ler mais nacional tbm

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não sou muito fã de contos, apesar de às vezes ler algo do gênero. Mas infelizmente esses livros não me atraíram, acho mesmo que perderam a oportunidade de fazer outro tipo de apresentação das cidades, principalmente no caso do Rio que tem coisas tão lindas a oferecer, mesmo que tenha problemas.

    ResponderExcluir