Menu

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Resenha: O Oitavo Selo - #OlharNosNacionais


"E, enquanto eu fazia, compreendeu, em um segundo de lucidez, que a salvação não estava só na palavra, como fora para Sherazade. Não, para eles a palavra era parte, não o todo, a palavra era o meio, não o fim, apenas um elemento poderoso, mas não o único, na luta para vencer o medo, afastar a morte - a morte que vinha rondando aquele homem sob diversas roupagens, com tantos diferentes disfarces. Por trás da palavra, haveria sempre uma outra força, pedindo que eles seguissem em frente, que não desistissem nunca. E essa força era o prazer."

Eu não sei nem como começar falando desse livro. Escolhi como desafio "Olhar Nos Nacionais" de Fevereiro e foi uma grata surpresa. Indiscutivelmente, um livro de cabeceira.
"O Oitavo Selo", de Heloisa Seixas (Ed. Cosac Naify), com certeza vai fazer parte dos meus livros preferidos da vida.
O título, "O Oitavo Selo", é uma referência ao filme de Ingmar Bergman, "O Sétimo Selo", que conta a história sobre um homem que, condenado, joga xadrez com a morte para tentar ganhar tempo.
O livro mistura realidade e ficção, e Heloisa conta com maestria a história de seu marido, o também escritos Ruy Castro.
Um livro que emociona, fere, nos faz rir e refletir. A narração mostra os diversos momentos de Ruy diante da morte. Os "selos" são os diferentes momentos enfrentados, uma saga que inclui drogas, alcoolismo e doenças graves.
Um livro repleto de referências literárias e musicais que vai conduzindo nossa leitura por caminhos duvidosos.
Heloisa envolve com maestria momentos dolorosos, e Ruy consegue ironizar os mais dolorosos instantes.
No oitavo selo, a autora descreve com tanta exatidão e desespero das crises do marido que não é possível não se comover, se ver ali, chorar junto.
Passei semanas pensando no livro, tentando absorver o máximo possível do quanto se ganha com belas histórias. É um livro fino - 190 páginas -, mas que consome você de uma maneira que passamos um tempo dialogando com ele.
Não precisamos de livros gigantes para descrever a vida de um grande homem. Precisamos de textos claros e honestos para conhecer quem é o outro. E posso dizer: Heloisa desnuda Ruy de uma forma que nossa admiração por ele só aumenta e traz uma palavra mágica: "obrigada por essa bela e comovente história".

Cláu Trigo

18 comentários:

  1. Apesar de ser um livro fino que dá pra ler rapidamente, não fiquei curiosa pra ler, o tema não me chamou atenção, mas gostei de saber que é um livro emocionante e reflexivo.
    Mas sua resenha ficou ótima! :D

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Vou ser bem sincera, pela capa e pelo título certamente não ia ler esse livro. Mais lendo sua resenha, até que despertou minha curiosidade. Livros que misturam realidade e ficção são sempre bem vindos na minha estante. Vou anotar a dica!
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    a história em si me parece ótima, adoro livros que trazer várias emoções ao mesmo tempo, acho que um escrito quando faz isso merece atenção.
    Mas honestamente? A Capa é complicada de digerir :(

    ResponderExcluir
  4. Adoro livros de cabeceira, ainda mais quando nos traz uma mistura de ficção com realidade. Não conhecia o livro, mas só por fazer emocionar e rir eu sei que seria uma grata leitura, ainda mais sendo de autor nacional. Recomendação anotadíssima.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi! que bom encontrar um livro assim, tão cheio de emoções. Também gosto de achar livros que chegam despretensiosos e nos encantam de verdade. Contar de maneira hábil e objetiva a vida de um grande autor é mesmo maravilhoso. As referências também são algo a parte, principalmente quando conseguimos entender. Obrigada pela dica!

    Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá! Confesso que este não seria um livro em que eu me interessaria somente pelo título e capa, entretanto conferindo suas impressões fiquei um tanto instigada. Dica anotada! Beijos.

    ResponderExcluir
  7. A capa não me diria nada, mas sua resenha me atraiu. É sim um livro que eu leria, achei curiosa essa coisa de se inspirar num filme em que o personagem joga xadrez com a morte para adiar o fim. Nunca li nada igual. Se tiver uma oportunidade darei uma chance ao livro.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro nem as referências que você apresentou. Não fiquei contente com a questão de o livro ser curto, mas consumir o leitor. Acho que estou fugindo de livros com esse estilo por esses tempos.
    Sua resenha, entretanto, está impecável.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    A premissa parece ser muito boa e como você disse na resenha traz boas referências que deixam a leitura ainda mais envolvente. Confesso que só olhando pela capa eu não leria, mas conhecendo um pouco mais através da sua experiência com a leitura fiquei interessada.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. OLá ♥
    Acho que com uma premissa assim o livro com toda certeza deveria ter mais páginas para ter um pouco mais de aprofundamento e por isso eu não me senti interessada, por ser algo tão intenso e com tão poucas páginas. Posso está julgando sem ao menos ler, mas gosto de livros assim, mas que contém uma quantidade boa de páginas. De toda forma eu anotei a dica, vai que um dia eu fique com vontade de ler ♥

    ResponderExcluir
  11. Bom dia!!!

    Que capa horrível!!! Não compraria esse livro pela capa, jamais!!!! Gostei da premissa, mas não despertou curiosidade para ler!

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá! Tudo bom?

    Confesso que esse livro não me atraiu muito, desde a capa e a premissa dele em si. Porém fico feliz que ele foi uma surpresa para você, e acho que o fato dele ser fino é um atrativo a mais, principalmente se como você disse, ele é uma obra bem desenvolvida apesar do numero limitado de páginas. Enfim, adorei o texto, mas no momento vou deixar a dica passar ♥

    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bom?

    Esse livro não me chamou a atenção, seja pela capa ou sinopse. Porém, ao ler a sua resenha, fiquei curiosa sobre o que a Heloísa escreveu, ainda mais por despertar sentimentos conflitantes, nos fazendo rir e chorar. Alem disso, fiquei bem interessada em conhecer a história dos dois, por isso entrou para a minha lista de desejados ❤️

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Olá Claú!!!
    É a primeira vez que tenho contado com esse livro e mesmo assim a resenha me deixou um tanto curiosa.
    O livro traz temas atuais e que são necessários para a sociedade que vivemos.
    Eu percebi que a diagramação está bonita e espero que venha muita felicidade nos objetivos de vocês.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que a premissa e a sua resenha não me chamaram a atenção. Não é bem meu tipo de livro, e muito menos o que eu ando querendo ler no momento...haha' mas quem sabe um dia, né? Fico feliz em saber que gostou tanto do livro e que ele conseguiu te marcar, a ponto de transpassar aos seus leitores o que sentiu e deixá-los curiosos.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oie!
    Nossa, vou te ser sincera, a capa, o título e a sinopse não me atraíram em nada! Entretanto, mesmo a sua resenha sendo bem animadora e encantadora e mesmo você tendo gostado tanto do livro assim, esse não faz muito o meu estilo. Então, terei que passar a sua dica.

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  17. Tudo bem? Não conhecia o livro e a princípio não fiquei interessada na leitura. Porém vou anotar a dica para quem sabe ler posteriormente em uma outra fase.
    Sua resenha está bastante entusiasmada.. Por este motivo, vou deixar a dica salva.

    beijos..
    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  18. Oie!!
    Não conhecia o livro mas sua resenha me deixou curiosa!!
    Vou dá uma chance ao livro.
    Bjks!!!

    ResponderExcluir