Menu

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Potter Day




"Afinal, aquilo que amamos sempre será parte de nós." (Harry Potter)

Hoje, dia 31 de Outubro até pode ser Halloween, e tudo o mais, mas é um dia muito mais importante para várias pessoas. E elas sabem do que estou falando!
Mas para quem não sabe que dia é hoje, hoje é o Potter Day, e você potterhead deve estar muito feliz como eu! Esse dia foi feito para lembrarmos do sacrifício de Lílian e Tiago Potter, para comemorar a vitória do amor e para demonstrarmos nosso orgulho por fazer parte dessa grande família.

Essa maravilhosa saga da rainha J.K.Rowling me mostrou um mundo fantástico, e eu tenho certeza que toda pessoa já quis ir para Hogwarts. Me mostrou personagens que com certeza eu queria conhecer, que existissem. Me ensinou tanta coisa. Me mostrou o quanto uma família é importante, o quanto amigos são importantes, entre tantas outras coisas.

"Cada qual acredita que o que tem a dizer é muito mais importante do que qualquer coisa que o outro tenha a contribuir." (Dumbledore)

Foi por causa desses livros que hoje eu sou essa leitora viciada. Por causa dela já conheci livros maravilhosos, séries esplêndidas, pessoas maravilhosas! Por causa dela, em cada canto do meu quarto vai ter algo relacionado a essa maravilhosa saga que ela é. Por causa dela, se me perguntarem ainda hoje o que deveria ler, vou responder a mesma coisa de sempre: Harry Potter!

"São as nossas escolhas que revelam o que realmente somos, muito mais do que as nossas qualidades." (Dumbledore)

O pior é ouvir de algumas pessoas que já não tenho idade para gostar. Que sabem que daqui a alguns anos vou esquecer dela. Mas essas pessoas não sabem como essa saga foi importante para mim e para muitas pessoas. Para essas pessoas só tenho uma coisa a dizer: "After all the times? Always!".
Para você que acha que tá muito velho, ou que tenha alguma "vergonha" (mesmo achando que não dá para ter), lembrem-se: "Não são nossas atitudes que mostram quem realmente somos, são nossas escolhas." (Harry Potter e a Câmera Secreta).

"O mundo não se divide em pessoas boas e más. Todos temos Luz e Trevas dentro de nós. O que importa é o lado o qual decidimos agir. Isso é o que realmente somos." (Sirius Black)

Desejo um feliz Potter Day para todos, e apesar de ter "acabado" a série, 2016 vem aí. Que ainda traga muitas felicidades para a gente, traga ainda muitos fãs e permaneça ainda décadas na nossa memória.

"Ler Harry Potter deveria ser obrigatório em todas escolas." (Roger Lopes)
"Harry Potter nunca vai acabar, só quando a ultima lágrima de um potterhead cair, quando um ferimento não se curar e quando um coração já não mais bater por Harry Potter." (Jade Stervite)

Ótimo Potter Day para você e boa leitura,
Carol!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Filmes Amaldiçoados

Para fechar com chave de ouro nosso mês "sinistro", nada como cenas reais para assombrar os sets de filmagens, algo como "a vida imita a morte". É esse caminho horripilante que vamos encerrar outubro. Foi bem legal explorar esse lado sombrio da telona. Melhor ainda poder dividi-los com vocês. Então, divirtam-se!

O Corvo (The Crow) - 1994


O principal caso é a morte do ator principal, Brandon Lee, que em uma cena em que deveria tomar um tiro de festim acabou morrendo. Infelizmente a arma estava carregada com balas calibre 44.
Mas não foi só isso... Durante a produção, em 1993, um técnico teve queimaduras pelo corpo quando o guindaste em que trabalhava encostou em linhas de alta-tensão. Outro funcionário teve sua mão perfurada por uma chave de fenda. Um ex-funcionário irritado invadiu o estúdio com um automóvel, destruindo parte do cenário. E por fim, uma parte dos equipamentos foi destruída por um incêndio sem explicações!
"Ele já estava morto. Ele morreu um ano atrás, no momento em que a tocou. Eles estão todos mortos. Eles só não sabem disso ainda." (Eric Draven-Personagem de Brandon Lee).

O Exorcista (The Exorcist) - 1973

O filme foi cheio de mortes trágicas. O primeiro a morrer foi o ator Jack MacGowran que morreu de pneumonia uma semana após o final das gravações. Houve outras mortes também na equipe de produção. A esposa de um câmera perdeu o bebê, um vigia noturno foi assassinado a tiros, o técnico de refrigeração do set morreu de causa inexplicável. A atriz Ellen Burstyn, mãe da protagonista, sofreu uma lesão na base da espinha em uma das cenas. Um carpinteiro decepou o polegar e outro arrancou o dedão do pé. Além do set pegar fogo! O mais estranho ocorreu na Itália... Enquanto passava o filme no cinema, uma igreja que ficava do lado foi atingida por um raio, acertando a cruz, e a destruindo!
"Deus não está mais aqui, padre."

O Bebê de Rosemary (Rosemary's Baby) - 1968

A pior coisa que ocorreu foi a morte da atriz Sharon Tate, mulher do diretor do filme, Roman Polanski. Ela e mais quatro pessoas foram assassinados a facadas por uma seita satânica na casa de Polanski, e além disso os criminosos escreveram "porco" com sangue na porta. Mas a maior coincidência foi que ela estava grávida, assim como Rosemary. Além dela, houve mais duas mortes na equipe. O compositor morreu por causa de um coágulo no cérebro, assim como um dos personagem do filme, e o produtor morreu de falência renal. O mais estranho talvez tenha sido que John Lennon foi assassinado na porta do prédio do edifício Dakota, onde ele morava e onde foi gravado o filme....
"Salve Satã!"


Poltergeist - O Fenômeno (Poltergeist) - 1982

Esse é o filme que mais teve morte em seu elenco. Começamos pela atriz Dominique Dunne, que faz a irmã mais velha de Dana. Ela morreu  estrangulada pelas mão do ex-namorado. Outro ator que não aguentou as forças do mal foi Julian Beck, que morreu de câncer do estômago logo depois da estréia do longa. Will Sampson morreu de falência renal em 1987. E por fim houve a morte mais chocante: Heather O'Rourke, a menina dos três filmes morreu nas gravações do terceiro filme. Ela teve um bloqueio intestinal e durante a cirurgia ocorreu um choque séptico que tirou sua vida com apenas 12 anos.  Algo que descobriram durante as gravações foi que nas cenas dos esqueletos, enquanto os atores achavam que eram de plástico, souberam que eram reais!!
"Eles estão aqui." (Carol Anne)

A Profecia (The Omen) - 1976

Tudo começou antes mesmo das gravações. O filho do ator Gregory Peck se matou com um tiro na cabeça, e um pouco depois, ainda de luto, Gregory perdeu seu voo para as filmagens (sorte sua!), seu avião foi atingido por um raio... Mas não para por aí. O produtor Mace Neufeld estava em outro voo e também foi atingido por um raio. E outro avião que teria sido alugado para a equipe também foi atingido por um raio matando todo mundo, mas seu elenco não tinha embarcado. O hotel em que estava o diretor sofreu um atentado do IRA. Um dos dublês morreu após ser atacados por um dos rottweilers, que sempre foram comportados. Mas o mais assustador ocorreu com o designer John Richardson que sofreu um acidente de carro com Liz Moore, onde ela morreu na hora, decapitada! Igual a personagem do filme... O mais estranho foi que ao sair do carro, John viu uma placa indicando que estava na cidade de Ommen (olhem o nome do filme em inglês!) e estava a 66,6 km! E isso aconteceu numa sexta-feira, 13 de agosto de 1976. Outro caso foi no remake de 2006, em que aconteceu um erro nas câmeras, aparecendo erro 666...
"O capeta estava à solta e não queria que o filme fosse feito." (Produtor do filme,Harvey Bernhard)

Psicose (Psycho) - 1960

Em uma gigante coincidência, a dublê de corpo de Janet Leigh, Myra Jones foi assassinada por esfaqueamento, 28 anos depois do filme Psicose. A coincidência? Ela que fez a maior parte da cena do chuveiro, parte memorável do longa.
"Todos nós enlouquecemos às vezes." (Norman Bates)








O Iluminado (The Shining) - 1980

Stanley Kubrick, diretor de O Iluminado sempre foi conhecido por ser perfeccionista. E por causa disso, sempre há casos de estresse com seu elenco. O mais conhecido é com a atriz Shelley Duvall que faz a personagem Wendy Torrance. Os dois frequentemente discutiam sobre o roteiro e a performance dela e isso chegou a afeta-lá a ponto de desmaiar no set e adoecer tanto que seu cabelo começou a cair. Lembrem-se que o filme se baseia num homem psicótico, então têm sentido ela ficar assim. As pessoas à sua volta diziam que isso fez com que o filme ficasse melhor, pois as expressões assustadas e aflitas mostradas no longa eram verdadeiras!
"Aqui está o Johnny!" (Jack Torrance)




Carol e Cláudia!

domingo, 26 de outubro de 2014

Tag: Louca Por Filmes

Estava mexendo na internet esses dias e vi uma tag que me chamou muita a atenção por que é um jeito dos leitores conhecerem melhor a gente, além de ser super divertido fazer, sem tirar que tem tudo a ver com o blog. Então vamos lá!

-Qual foi o último filme que você assistiu?

Carol: A Profecia
Cláudia: Atrás da Porta

-Qual filme você quer muito assistir?

Carol: Annabelle
Cláudia: Annabelle

-Um filme para chorar:

Carol: Uma Prova de Amor
Cláudia: Lembranças

-Um filme para rir:

Carol: Como Perder um Homem em 10 Dias
Cláudia: Como Perder um Homem em 10 Dias

-Um suspense:

Carol: O Silêncio dos Inocentes
Cláudia: O Despertar

-Um filme para ver com a família:

Carol: Nárnia (qualquer um deles)
Cláudia: Monstros S.A

-Um romance:

Carol: A Última Música
Cláudia: Em Nome de Deus

-Um filme lindo:

Carol: Lembranças
Cláudia: Fale com Ela

-Um filme para morrer de medo:

Carol: Invocação do Mal
Cláudia: Invocação do Mal

-Um filme de ação:

Carol: Sem Saída
Cláudia: Matrix

-Um filme que não vale a pena ver:

Carol: A Árvore da Vida
Cláudia: A Morte do Demônio

-Um filme para o feriado:

Carol: As Vantagens de Ser Invisível
Cláudia: Antes do Amanhecer

-Um desenho animado:

Carol: Como Treinar Seu Dragão
Cláudia: Coraline

-Um filme que todo mundo deveria ver:

Carol; Senhor dos Anéis
Cláudia: O Caçador de Pipas

-Um filme que tenha visto 3 ou mais:

Carol: Harry Potter <3 (Já devo ter visto pelo menos umas cem vezes)
Cláudia: Letra e Música

-Um filme para meninas:

Carol: P.S. Eu Te Amo
Cláudia: Clube de Leitura de Jane Austen

-Um filme para morrer de raiva:

Carol: A Órfã
Cláudia: Donnie Darko

-Um filme para fazer terapia depois:

Carol: O Amigo Oculto
Cláudia: Precisamos Falar Sobre o Kevin

-Um filme para dormir:

Carol: Tão Forte e Tão Perto
Cláudia: Assassinato em Gosford Park

-Um musical:

Carol: Mamma Mia
Cláudia: Moulin Rouge

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Resenha - Will & Will

" tiny: talvez esta noite vocês tenham medo de cair, e talvez haja alguém aqui ou em algum outro lugar em quem vocês estejam pensando, com quem estejam preocupados, se afligindo, tentando decidir se querem cair, ou como e quando vão alcançar o solo. e preciso dizer a vocês, amigos, que parem de pensar na aterrissagem, porque o importante é a queda."

OBS.: NÃO ACEITAMOS NENHUM COMENTÁRIO COM FALTA DE RESPEITO. ESSA CRÍTICA NÃO É BASEADA EM PRECONCEITOS.

E aí pessoal? Antes de começar a resenha tenho uma novidade para contar... Talvez estejam chegando mais dois colaboradores aqui no blog, mas ainda estamos resolvendo algumas questões. Deixamos de jogar conversa fora e ir direto ao que interessa.

Hoje vamos começar com os autores. O David Levithan só ouvi falar mas nunca li nada dele. Do John Green já li todos. Não amo ele como algumas pessoas mas não acho totalmente ruim, seus livros são bons para passar o tempo. Até ler o Will & Will, tinha gostado de todos.
Por que eu não gostei? 
Quando comprei ele achei que fosse um romance gay e tudo mais, mas neste quesito decepcionou muito. E sem falar que o David tentou fazer uma coisa diferente em seus capítulos. Ele escreveu todos os parágrafos com letra minuscula e com pouca pontuação, e sinceramente, isso me irritou muito.
Mas vamos à história. O livro conta a história de dois Will Grayson - Isso mesmo! são homônimos - e seus caminhos se cruzam em determinados momentos de suas vidas. Mas não pensem que eles são iguais, seus destinos são completamente diferentes. 
O primeiro Will é hétero e mora em Chicago, e em seus capítulos muitas vezes é mostrado sua relação conturbada com seu melhor amigo, Tiny Cooper, que no caso é gay. Já o segundo Will é gay e mora em outra cidade e desde pequeno apresenta alguns problemas, e para sua infelicidade só vão aparecendo outros.
O encontro entre os dois acontece em um sexy shop - imaginem a minha cara lendo isso, foi tipo OMG! -  e a partir daí a história vai se desenrolando.
Mas de qual eu gostei mais? 
Nenhum dos dois me chamou muita a atenção, mas prefiro o segundo Will, pois sua história é mais cativante apesar de ser meio "depressivo". Tirando o fato de que ele sofre uma grande desilusão durante o desenrolar e isso talvez tenha me afetado um pouco.
Depois que se encontram no sexy shop, suas vidas vão se cruzar outras vezes e o livro baseia-se nesses encontros repleto de conversas e "discussões".
Eu gostei bastante dos personagens secundários, acredito até que pudessem aparecer um pouco mais. Principalmente Tiny, que é um personagem que você ama ou odeia, pois muitas vezes ele é engraçado e tenta fazer de tudo para melhorar a situação e outras vezes ele é muito chato.
Enfim, só tenho uma coisa a dizer do livro: não gostei. 
Talvez pudesse ser melhor trabalhado. Dessa maneira me conquistaria mais facilmente pois para mim parece erro ortográfico. Tenho que confessar que quando peguei ele na mão tinha ficado super interessado. Hoje em dia esse tema de homossexualismo tem ganho espaço na mídia e na literatura, mas ainda falta muito para a sociedade conseguir "abrir" suas mente. Achei que seria interessante, mas não! Foi um fracasso total!

E vocês, gostaram? Têm outras opiniões? Comentem aqui e boa leitura!!

Carol!!

domingo, 19 de outubro de 2014

Crianças Más

Falar de crianças em filme de suspense/terror é alucinante. Tem crianças nessa lista que até hoje consigo ouvir suas falas e suas gargalhadas. Que medo que tenho delas.
Sei que alguns de vocês vão lembrar de outros ou questionar algumas escolhas. Mas o legal do direito de expressão é essa troca de ideias que compartilhamos.
Esse é o olhar de estrangeiro!
Um mesmo filme visto por ângulos tão diferentes nos traz perspectivas de crescimento e de rever conceitos. Vamos à elas.

Precisamos Falar Sobre o Kevin
2011

Kevin, Kevin, Kevin. Passou-se anos e eu continuo precisando falar sobre o Kevin. Ficou um nó na garganta. Só Freud para explicá-lo. Bárbaro.





A Órfâ
2009

"Estherzinha" é a criança que mais me surpreendeu. Toda vez que penso em um bom roteiro sempre me lembro da "A Orfã". É uma aula de filme bom sem muita enrolação.









O Anjo Malvado
1993

Quem imaginaria que uma criança com um olhar tão angelical pudesse ser tão mau assim. Esse filme, se não foi o melhor, deve ter sido uma das melhores atuações de Macaulay Culkin.





O Iluminado
1980

Se não bastasse todo susto que você toma no filme, ainda temos medo em doze dupla. Quinze segundos de aparição e foi o suficiente para nunca mais nos esquecermos das gêmeas de "O Iluminado"



O Exorcista
1973


Regan é uma criança que toda vez que você pensar em "medo" vai se lembrar dela. Vai passar uma vida e esse filme sempre estará na lista de uma grande parte das pessoas apaixonadas por filme de terror.



Mamma
2013


Não se deixe levar pelas aparências: elas é só bonitinha, mas nada.Você, com certeza, não gostaria de encontrá-la pelo seu caminho. Bem, eu acho que não...




A Possessão
2012

Digamos que Em Brenek não é uma garota bem vinda em nenhum bazar de quintal, não gostaríamos de ganhar nenhuma "caixinha" de surpresas dela e muito menos tê-la no círculo de amizades de nossos filhos.





A Profecia
1976


Um nome para criança diabólica: Damien.
Esse é o nome dessa "pessoinha" que vai fazer você dormir com o crucifixo embaixo do travesseiro.  A verdadeira encarnação do demônio em tamanho miniatura.





Caso 39
2009

Essa deve ser uma das piores crianças que já vi... Se é possível crianças serem maldosas, com certeza Lillith é uma delas. Nunca queira encontrar com ela, seja na rua, seja em casa!





O Amigo Oculto
2005

Ela até pode ter cara de coitada, mas não se engane, ela irá fazer coisas que você nem imaginaria que alguém pudesse fazer.







Essa são nossas "adoráveis" crianças para esse mês tão delas! Só tomem cuidado quanto encontrarem com elas nas ruas... Se acontecer, CORRAM!

P.S. Não se esqueçam que além do mês das crianças também é o mês das bruxas... rsrsrs

Cláudia Trigo e Carolina Trigo

sábado, 11 de outubro de 2014

Resenha - Um Caso Perdido

"Todo sorriso que vejo no seu rosto me deixa embasbacado, pois sei de quanta coragem e força você precisou quando criança para garantir que essa sua parte permanecesse vida. E sua risada? Meu Deus, Sky. Pense no tanto de coragem que foi preciso para voltar a rir depois de tudo que lhe aconteceu."


E aí pessoal? Estou aqui para um nova resenha, e por incrível que pareça, foi a mais difícil de fazer, apesar de ter sido o livro mais rápido que eu li esse ano. E ele é Um Caso Perdido da Colleen Hoover.
Nunca tinha ouvido falar dela nem de seus outros livros publicados, "Métrica" e "Pausa". Mas ao pesquisar, antes de lê-lo, vi comentários muito bons de seus livros e sua escrita. Isso já, logo no começo, me animou bastante.
Mas mesmo assim, ao começa-lo a ler, ainda estava com o pé atrás com ele. Com o passar da leitura, a história foi me cativando.
Enfim, vamos à história. Sky é uma jovem preste a fazer 18 anos... Sempre estudou em casa com sua mãe adotiva, mas por ser o último ano de estudos, decidiu que queria ir para uma escola. Só que para sua infelicidade, sua melhor e única amiga, Six, bem nesse ano decidiu fazer um intercâmbio.
Nisso, com todo o desenrolar da história, ela conhece Holder, uma garoto lindo mas muito enigmático que sempre está "seguindo" Sky. Talvez por tudo isso, ela começa a gostar dele, e acabam ficando juntos. 
Só que toda vez que ela vai dormir, ela sonha com uma menina pequena sempre chorando, e isso faz com que o leitor fique o livro todo tentando decifrar esses "pesadelos".
O livro todo se passa em volta de Sky, e ela foi uma pessoa que me conquistou muito rapidamente, talvez pelos seus pensamentos, ou pelos seus segredos, que vamos descobrindo ao passar da história. Já Holder... nunca vi garoto tão perfeito quanto ele, e quem leu sabe do que estou falando. Nem tenho comentários a respeito dele.
Uma coisa que talvez a autora pudesse ter focado mais foi a Six, ela é uma personagem talvez meio estranha a principio, mas ao ler, percebe-se que ela só quer o melhor para sua amiga. Mas acho que poderia ter falado mais dela.
A melhor coisa para mim, são os segredos que vamos descobrindo dos personagens, e isso foi espetacular. Mas também foi um choque danado, pois estava numa mera quarta-feira à meia noite, sendo que teria que acordar cedo para a escola no dia seguinte, quando todas essas informações são lançadas para o leitor numa rapidez imensa, em somente 4 ou 5 páginas. Tive que ficar um bom tempo me recuperando depois disso, mas posso afirmar que não poderia ter um desenrolar melhor, e que a partir disso, só vai aparecendo coisas novas!
Só posso dizer que ele me surpreendeu muito, não esperava tanto, e que recomendo para qualquer um. Título perfeito, história magnifica!!
Só para acrescentar, quando tava pesquisando para escrever esse texto, descobri que vai lançar mais dois livros dessa série (Hopeless), mas que ainda não tem título traduzido. O Losing Hope conta a história do ponto de vista de Holder, já o Finding Cinderella, conta a história de Six. Então era o que faltava para ficar perfeito!
E você, é um caso perdido também?

É isso aí pessoal. Espero que tenham gostado, comentem aí embaixo se gostaram também. Sigam o blog, comentem com os amigos, compartilhem que ajuda muito a gente. 
Fico por aqui, e esse final de semana tem mais texto...

Boa leitura,
Carol!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Mês do Horror


Bom pessoal, esse será um texto mais rápido pois vai ser só para algumas explicações.
Não sei se todos estão sabendo mas esse mês é o Mês do Horror!! Isso mesmo... E que melhor assunto para fazermos vários "textinhos" aqui para vocês? Já temos alguns planejamentos, só o que falta é tempo.
Primeiramente, eu e minha mãe iremos fazer uma lista que sabemos que todos adoram sobre as dez crianças mais assustadoras. Sabem, aquelas que você tem medo de ir dormir e ela esteja embaixo de sua cama? Então, essas mesmas...
Outro projeto, que aí já está mais restrito só à mim, é que estou lendo no momento Histórias Extraordinárias do Edgar Allan Poe. Foi uma ótima escolha, pois nunca li nada dele e sempre me falaram muito bem, e também pelo momento, que não podia ser melhor. Se conseguir acabar até o final do mês, irei postar as duas ou três historias que gostei e o por que.
E por fim, alguma de nós duas irá
postar uma sinopse de algum filme muito bom de terror, por que é o que mais gostamos de fazer!
Então pessoal é isso. Desculpem a demora para postar, mas estamos aqui ainda, e com várias ideias, então espero que dê bastante resultado. Esse foi mesmo mais um texto de explicações e nossos planejamentos.
Espero que gostem e fiquem no aguardo!!

Carol!