Menu

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Book Haul - Fevereiro/2015


Vamos ao Book Haul de fevereiro. Esse mês não compramos muita coisa, mas essas poucas coisas eram livros que estávamos querendo comprar fazia já um tempo, então valeu muito a pena. E ainda levamos um especial! Vamos ao que interessa.


1. Os 100 Livros Que Mais Influenciaram a Humanidade - Martin Seymour-Smith - Editora Difel
Esse livro lindo foi um achado. Foi de uma compra em um sebo aqui de São Paulo. Não estava super barato, mas valeu muito a pena. E ainda estava em ótimas condições.








Mentes Criminosas - Sérgio Pereira Couto - Universo dos Livros .2
Já estávamos de olho neste livro fazia um tempinho. Compramos ele na Submarino e estava um preço acessível.










3. Obsessão - G. H. Ephron - Editora Best Seller
Mais um achado no sebo. Ele era um livro desconhecido para a gente, mas foi como se ele tivesse nos chamado. Entramos lá e o olho já foi direto nele. E não estava muito caro.
Mais um pra coleção!








Partials - Dan Wells - Editora ID .4
Já conhecia esse livro e tinha ouvido falarem muito bem. Quando vi no sebo, não tive nem dúvidas que iria levá-lo. Estava super inteiro. Tirando o fato de que é uma distopia, e AMO distopias, então foi fácil a escolha.









5. Garota Exemplar - Gillian Flynn - Editora Intrínseca
O livro que estávamos mais querendo desde que começou o ano. Não víamos a hora de comprá-lo, mas sempre estava muito caro. Até que um dia, sem compromisso, entramos na Fnac e lá estava ele, com um super desconto. Pronto! Já estava na sacola!








Até a próxima e boa leitura!
Carol e Cláudia!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Oscar 2015



Esse post devia ter saído no começo da semana, mas estava lotado de provas na escola e não deu tempo. Mas vamos ao que interessa!
Esse ano decidi que de novo vou fazer um texto do que achei do Oscar.
Antes de falar de cada categoria preciso dizer duas coisas. Primeiro: não gostei da apresentação do Neil Patrick... A Ellen DeGeneres foi com certeza dez vezes melhor que ele. Ele foi totalmente sem graça e com umas piadinha infames. Acho que a única coisa que salvou foi a entrada...
Em segundo: esse ano em relações aos filmes indicados, estava bem melhor que 2014. Filmes muito bons!
Então, vamos ao que interessa.

Melhor Mixagem de Som
- Sniper Americano
- Interestelar
- Invencível
- Birdman
- Whiplash-Em Busca da Perfeição

Melhor Edição de Som
- Birdman
- Interestelar
- Sniper Americano
- O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exército
- Invencível

Melhor Trilha Sonora
- O Grande Hotel Budapeste
- Sr. Turner
- O Jogo da Imitação
- Interestelar
- A Teoria de Tudo

Melhor Canção Original
- Mesmo Se Nada Der Certo (Lost Star - Adam Levine)
- Uma Aventura Lego (Everything Is Awesome)
- Além das Luzes (Grateful- Rita Ora)
- Glen Campbell (I'm Not Gonna Miss You)
- Selma (Glory-Common e John Legend)
* Com certeza esse prêmio foi dado corretamente. A única música que conquistou o público, fez ele levantar, aplaudir de pé foi Glory. Foi a única apresentação que fez arrepiar , que foi emocionante. Corretíssimo.

Melhor Efeitos Visuais
- Interestelar
- X-men: Dias de Um Futuro Esquecido
- Guardiões da Galáxia
- Planeta dos Macacos: O Confronto
- Capitão América 2: O Soldado Invernal

Melhor Edição
- Sniper Americano
- Whiplash-Em Busca da Perfeição
- Boyhood: Da Infância à Juventude
- O Jogo da Imitação
- O Grande Hotel Budapeste

Melhor Fotografia
- Ida
- Sr. Turner
- Invencível
- O Grande Hotel Budapeste
- Birdman

Melhor Maquiagem
- O Grande Hotel Budapeste
- Foxcatcher
- Guardiões da Galáxia

Melhor Figurino
- O Grande Hotel Budapeste
- Caminhos da Floresta
- Sr. Turner
- Malévola
- Vício Inerente

Melhor Direção de Arte
- O Jogo da Imitação
- Interestelar
- O Grande Hotel Budapeste
- Sr. Turner
- Caminhos da Floresta

Melhor Animação em Curta-Metragem
- The Bigger Picture
- O Banquete
- The Dam Keeper
- Me And My Moulton
- A Single Life

Melhor Documentário em Curta-Metragem
- Disque-Crise Para Veteranos
- Joanna
- Our Curse
- The Reaper (La Parka)
- White Earth

Melhor Curta-Metragem
- Boogaloo And Graham
- Aya
- Parvaneh
- The Phone Call
-  Butter Lamp

Melhor Documentário
- Citizenfour
-O Sal da Terra
- Vietnã: Batendo em Retirada
-Virunga
- A Fotografia Oculta de Vivian Maier
* Claro que estava torcendo para o brasileiro, o assunto do documentário era bem interessante.

Melhor Animação
- Operação Big Hero 6
- Como Treinar Seu Dragão 2
- O Conto da Princesa Kaguya
- Os Boxtrolls
- Song Of The Sea
* Nem preciso dizer que essa categoria estava meio óbvio, né?

Melhor Filme Estrangeiro
- Tangerines (Estônia)
- Ida (Polônia)
- Leviatã (Rússia)
- Relatos Selvagens (Argentina)
- Timbuktu (Mauritânia)
* Achei muito interessante os países representados esse ano, e mais ainda um filme polonês ter ganho.

Melhor Roteiro Adaptado
-  A Teoria de Tudo
- Sniper Americano
- Whiplash: Em Busca da Perfeição
- Vício Inerente
- O Jogo da Imitação

Melhor Roteiro Original
- O Grande Hotel Budapeste
- Foxcatcher
- Birdman
- O Abutre
- Boyhood: Da Infância à Juventude

Melhor Atriz Coadjuvante
- Laura Dern (Livre)
- Keira Knightley (O Jogo da Imitação)
- Patricia Arquette (Boyhood-Da Infância à Juventude)
- Emma Stone (Birdman)
- Merly Streep ( Caminhos da Floresta)
* AMO a Merly Streep e acho que ela, em relação ao Oscar, é meio injustiçada. Mas concordo que esse ano o papel dela foi mais fraco do que o natural (mas isso não tira o brilho dela). Gosto bastante também da Keira, mas nada se compara ao papel da Patricia Arquette.
Acompanhei a série toda de Médium, e amava! Foi muito justo, afinal, é para poucos gravar durante 12 anos!
Obs.: Tirando o discurso perfeito dela! O que foi aquilo, com direito à aplausos de Merly Streep e Jenifer Lopes! Não são todos que conseguem...

Melhor Ator Coadjuvante
- Mark Ruffalo (Foxcatcher)
- Robert Duvall ( O Juiz)
- Edward Norton (Birdman)
- Ethan Hawke (Boyhood-Da Infância à Juventude)
- J. K. Simmons (Whiplash)
* Nem tenho comentários para o Ethan Hawke... Ele é simplesmente brilhante. Mas acho que já era meio que esperado que J. K. levasse a estatueta desse ano.

Melhor Atriz
- Marion Cotillard (Dois Dias, Uma Noite)
- Julianne Moore (Para Sempre Alice)
- Felicity Jones (A Teoria de Tudo)
- Rosamund Pike (Garota Exemplar)
- Reese Witherspoon (Livre)
* Com certeza muito bem escolhido. Julianne Moore é perfeita sempre! Não tinha como não ser ela. Quero muito assistir Garota Exemplar e falaram muito bem da atuação da Rosamund, mas acho que não é o bastante, principalmente "contra" uma atriz de renome que nem a Julianne.

Melhor Ator
- Steve Carell (Foxcatcher)
- Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação)
- Bradley Cooper (Sniper Americano)
- Michael Keaton (Birdman)
- Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo)
* Bradley Cooper foi indicado pela terceira vez consecutiva ao Oscar, mas seu papel de novo é um pouco fraco para recebe-lo. Acho que todos estavam esperando que Keaton conquistasse essa estatueta, mas minha opinião é de que o personagem de Redmayne é um papel muito mais complexo. E por isso merecedor! Mas não desmerecendo os outros candidatos, que eram muito fortes...

Melhor Diretor
- Bennett Miller (Foxcatcher)
- Richard Linklater (Boyhood)
- Morten Tyldum (O Jogo da Imitação)
- Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste)
- Alejandro González Iñarritu (Birdman)
* Como já dei a entender, acho que quem deveria levar a estatueta é Richard por Boyhood! Mas é aceitável que Birdman levasse o prêmio...

Melhor Filme
- Boyhood
- Birdman
- Selma
- O Grande Hotel Budapeste
- O Jogo da Imitação
- A Teoria de Tudo
-Sniper Americano
- Whiplash: Em Busca da Perfeição
* Essa categoria foi a única que não concordei e fiquei com muita raiva com o resultado. Era muito a favor que Boyhood levasse o Oscar, pois ser gravado durante 12 anos não é fácil... E passa uma mensagem muito boa. E Birdman acho que é mais do mesmo, mesmo ele sendo bem feito. É uma coisa que já estamos acostumados a ver, e Boyhood inovou na técnica de dirigir.

Carol!
Até a próxima e bons filmes!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Resenha - O Oceano no Fim do Caminho


"- Sinto muito - lamentou Lettie. Nós andávamos sob um dossel de macieiras em flor, e o mundo cheirava a mel. - Esse é o problema com as coisas vivas. Não duram muito. Gatinhos num dia, gatos velhos no outro. E depois ficam só as lembranças. E as lembranças desvanecem e se confundem, viram borrões... "

Primeiro livro do desafio!
Este é o segundo livro que leio dele (sem contar o quadrinho). E uma coisa tenho certeza: ele sabe escrever!
Foi a resenha maís difícil que já fiz.
Fiquei dias e dias pensando no que iria escrever, e nada concretizava meus pensamentos.
Não foi fácil!!!
Demorei um pouco para "pegar no tranco", pois o livro é meio maluco.
A história começa com o personagem principal (o qual o nome não sabemos), retornando ao local de infância, ele passa a se lembrar de quando era criança e de suas aventuras por ali.
O livro todo se passa nessas lembranças. E, confesso, elas são muito loucas.
Consigo até chama-lo de "Tim Burton" dos livros. Ambos são muito parecidos em sua narrativas, e tenho certeza que é isso que os leitores gostam.
Admito: sou fã de carteirinha dos dois!
Para mim, no começo, foi um pouco difícil tentar entender qual era do autor, mas depois a história anda e fica mais fácil.
Uma coisa que devo considerar: se não tivesse ganho o livro mesmo assim eu compraria só pela capa. Muito linda!
Os personagens são muito carismáticos e isso só deixa a leitura mais gostosa.
Apesar de toda essa maluquice, recomendo!

Até a próxima e boa leitura!
Carol!!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O Verão das Bonecas Mortas



"Ele não esperou que ela respondesse. Seu ícone perdeu a cor de repente, deixando-a sozinha diante da tela. Gina olhou ao seu redor: a cama por fazer, a roupa jogada sobre uma das cadeiras, as estantes cheias de bichinhos de pelúcia. "É o quarto de uma criança", disse a si mesma com desdém. Mordeu o lábio inferior até fazer sangue e passou o dorso da mão na ferida. Então se levantou, tirou uma enorme caixa de papelão vazia do armário que até pouco antes continha seus livros de colégio - todos, guardados com falso carinho durante anos - e pousou-a no meio do quarto. Depois foi recolhendo um por um os bichinhos de pelúcia e jogando-os de qualquer modo dentro da caixa, quase sem olhar para eles. Não demorou muito. Apenas quinze minutos depois, a caixa repousava fechada em um canto, e as paredes se viam estranhamente vazias. Desnudas. Tristes. Sem anjos, diria sua mãe."

"O verão das bonecas mortas" do espanhol Toni Hill, editora Tordesilhas, o que posso dizer?
Vi inúmeros livros serem comparados à trilogia Millennium, só que não!!!
Mas, esse livro, me tirou o chão, literalmente!
Grandioso demais, lotado de expectativas, confesso; BOM DEMAIS!!! E olha que meu controle de qualidade, depois de Millennium, tem sido deveras alto.
A história é muito bem construída, tudo minuciosamente lacrado, não há brechas para questionamento enquanto tudo flui redondo, mas ao mesmo tempo existe o questionamento da dúvida que não cicatrizou.
A história se desenrola em torno do detetive Héctor Salgado, que está sendo investigado por agressão a um dos suspeitos em um caso de tráfico de mulheres. Para mantê-lo ocupado e longe da tentação de fazer justiça com as próprias mãos, seu chefe o encarrega de investigar, em caráter extraoficial e com o auxílio da novata Leire Castro, a morte de Marc Castells, filho de uma rica família da cidade de Barcelona, que caíra da janela de seu apartamento enquanto estava na companhia de dois amigos.
As duas investigações correm paralelas ao longo de cinco dias, ao mesmo tempo em que a morte de uma menina em um verão passado voltava a assombrar a família de Marc. Qual a conexão entre a morte do jovem e a de Iris Alonso, separados por treze anos?
Metido em um quebra-cabeça que envolve a reputação de gente poderosa e de pequeno porte, o detetive Salgado encontra uma resposta perturbadora.
Em um contraponto aos cenários gélidos dos romances policiais nórdicos, a trama de "O verão das bonecas mortas" se passa sob o calor úmido de Barcelona, tão opressor quanto a tensão que aumenta conforme a narrativa progride.
"O verão da bonecas mortas"  é o primeiro volume de uma série cuja segunda parte já tem título em português - "Os bons suicidas". 
A trama é bem construída, os personagens fortes e o desfecho? Ótimo!
Acho que esse é um dos poucos livros que li e achei que poderia se "aproximar" do nórdico Millennium.
Para aqueles que, como eu, estão à procura de um livro de 2 -3 dias de leitura - apesar de suas 372 páginas - porque não dá para parar de ler, esse é o cara: Toni Hill.
Espero que aproveitem a dica e degustem de um ótimo thriller.
Estou na expectativa do próximo... E vamos que vamos!
Bom fim de carnaval para todos, e nada melhor que começar o "ano novo brasileiro" com um bom livro de cabeceira, #ficadica.

Cláudia Trigo

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Desafios Literários e Cinematográficos

Dois posts no mesmo dia, isso sim é algo incrível!!!
Decidimos que vamos participar do desafio literário do Skoob! Isso mesmo, vamos nos submeter a essa loucura, rsrs.
Mas como começamos um pouco atrasadas, vamos fazer a partir de fevereiro. Além que vamos roubar um pouquinho. Vai se uma lista para nós duas. Vamos revesar. Cada mês é uma que vai ler.
E também vamos fazer um desafio de filmes.
As perguntas vão estar aqui embaixo.

Desafio Literário (Skoob - https://www.skoob.com.br/) - Todo mês tem um tema e você tem que ler e resenhar algum livro do tema.

Janeiro: Novinho em folha (o último livro que você comprou/ganhou/baixou/pegou emprestado)

Fevereiro: Fantasia (Carol)

Março: Escritoras com ‘A’ maiúsculo (um livro escrito por mulher) (Cláudia)

Abril: Pega na mentira! (uma história que envolva mentira, falsidade, enganação) (Carol)

Maio: Língua-mãe (livros escritos originalmente em português) (Cláudia)

Junho: Casais (namorados, casados, separados, viúvos, etc) (Carol)

Julho: Inverno (histórias que se passem em um lugar frio, capas que remetam ao inverno) (Cláudia)

Agosto: Folclore e Mitologia (Carol)

Setembro: Livros banidos (Cláudia)
Minha Luta - Adolf Hitler

Outubro: Terror (Carol)

Novembro: Finados (personagens que têm que lidar com a morte – já ocorrida ou iminente) (Cláudia)

Dezembro: Ganhadores de prêmios (livros/autores vencedores do Jabuti, Nobel, Pulitzer, etc) (Carol)
A Menina Submersa - Caitlín R. Kiernan


Desafio Cinematográfico

Conforme formos assistindo, vamos colocando aqui para vocês acompanharem a nossa louca jornada.

                                            

2- Histórias Cruzadas
3- A Lista de Schindler
6-O Colecionador de Ossos (Angelina Jolie)
7-Um Crime de Mestre (Anthony Hopknis)
8-A Casa dos Mortos
9-Como Perder Um Homem Em Dez Dias
10-As Apimentadas - Tudo ou Nada
11-Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet
12-Casamento Grego
13-Pulamos
14-Sylvia
15-Exorcista
17-Meia Noite Em Paris
20-Matrix
21-Na Natureza Selvagem
25-Tomboy
26-Mamma Mia
27-O Diabo Veste Prada
28-Eu Não Quero Voltar Sozinho
30-As Horas
31-Asas do Desejo
33-Sétimo
34-Julie e Julia
35-Cartas Para Julieta
36- O Labirinto do Fauno (Mexicano)
37- Comer, Rezar e Amar
39-As Vantagens de Ser Invisível
41- Pequena Miss Sushine
46-O Voo
47-O Orfanato
48-Advogado do Diabo (1998)
49-10 Coisas Que Eu Odeio Em Você
50-Antes do Inverno
52-Sociedade dos Poetas Mortos

Resenha - Para Onde Ela Foi



“Fiz a coisa certa. Sei disso agora. Sempre soube, mas parece tão difícil enxergar atrás da minha raiva. E tudo bem se ela tiver raiva. Tudo bem, até, se ela me odeia. E foi egoísta o que eu pedi que ela fizesse, mesmo que terminasse sendo a coisa menos egoísta que eu já fiz. A coisa menos egoísta que eu tenho de continuar fazendo. Mas eu faria de novo. Faria aquela promessa milhares de vezes e a perderia milhares de vezes para tê-la ouvido tocar a noite passada ou vê-la esta manhã à luz do sol. Ou mesmo sem isso. Só para saber que ela estava em algum lugar aí fora. Viva.”

Essa resenha tem spoiler do primeiro livro, Se Eu Ficar.

Depois de ter devorado o primeiro livro, Se Eu Ficar (Novo Conceito), não pensei duas vezes para começar esse.
Ele se passa três anos depois do acontecimento trágico. Mas agora temos como narrador o Adam, seu ex-namorado.
Esse livro já é bem diferente do primeiro. Naquele, o foco foi na tragédia, nas memórias e no quanto o amor pode fazer, mesmo nas horas mais difíceis.
Esse mostra como se "seguiu" a vida dos dois, e é mais focado no romance. Ele acaba sendo mais comum. Nele, já não vemos mais aquele Adam preocupado, educado e interessante. Na minha opinião, mesmo sabendo por tudo que ele passou, odiei o "novo" Adam. Ele tá muito chato, virou uma estrela do rock super famoso, com turnês pelo mundo todo. Mas junto com isso veio a depressão e a agressividade.
Vocês devem estar se perguntando: "E por onde anda Mia?" Até, mais ou menos, metade do livro, não sabemos muito o que aconteceu com ela.
Mesmo assim, a história permanece relativamente triste, muito perto do que aconteceria na vida real. E isso é o mais brilhante. O jeito como a Gayle Forman escreve é esplêndido.
Mas continuo preferindo o primeiro livro. Ele é mais dramático e mais bonito (e triste, obviamente).
Só teve uma única coisa que não gostei no livro ao todo. Título e sinopse. São spoilers para tudo que é lado. Quando comprei ele não tinha lido o primeiro, e sem ler, já imaginava o que tinha acontecido só pelo título - mas havia algumas outras possibilidades para o enredo. Mas aí chega a sinopse e "vai tudo pro ralo".
Quando comprei e vi o nome, pedi para minha mãe ler antes a sinopse para me falar se tinha ou não spoiler. E a resposta foi óbvia: sim, LOTADO. E isso não é uma coisa legal.
Vai ter filme? Talvez. Quero que tenha? Sim. Mas com uma condição: mesmo elenco.

É isso. Até a próxima e boa leitura!
Carol!!!

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Na Dúvida... Se Eu Ficar


"Não sei ao certo o que aconteceu comigo, e pela primeira vez no dia, não me importo nem um pouco. Não deveria me importar. Não deveria ter tentado tanto. Percebo agora que morrer é fácil. Viver é que é difícil."

Último livro da Bienal e talvez o qual estava mais ansiosa para ler.
De tanto ouvir as pessoas falando, com certeza, esse era o que tinha mais medo de me decepcionar. Com muita alegria, isso não aconteceu.
Esse foi o livro mais rápido que já li, Devorei ele em dois dias. Os capítulos passavam numa rapidez imensa.
A história se passa em volta de Mia, uma jovem violoncelista que ao fazer um passeio com seus pais e irmão, sofre um acidente de carro. A partir daí, ela tem que fazer a escolha mais difícil de todas.
A história se passa no hospital, enquanto Mia está em coma e em flashbacks, lembrando de momentos de sua vida com sua família, seu namorado, Adam e sua amiga, Kim.
O livro me emocionou muito. Vi em alguns lugares o pessoal reclamando que as lembranças de Mia vêm em momentos errados, ou a autora foca muito nelas. Mas esse que é o interessante da história. Por que faz com que a gente queira ler mais para saber o que vai acontecer.
É muito fácil se identificar com a Mia, ela é uma adolescente normal, com uma vida normal, que só quer viver e ser feliz. E isso faz que fiquemos triste com a atual situação. Ver os personagens secundários é um outro prazer delicioso. A família de Mia é muito engraçada. Adam, seu namorado é um cara talvez um pouco estranho, mas muito doce e inteligente. E sua amiga, Kim é muito louca e estranha, mas quem não tem um amigo assim?
Quando fui pesquisar para fazer essa resenha, vi muita gente comparando o livro com A Culpa é das Estrelas... só tenho uma coisa a dizer: ridículo. O único ponto em comum é o romance juvenil, mas hoje são raros os livros que não focam nisso, por que quer queira quer não, é o que dá dinheiro.
E para ser bem sincera, gostei muito mais de Se Eu Ficar (Novo Conceito) do que A Culpa é das Estrelas e fiquei muito mais triste e angustiada, além de ser bem mais reflexivo. Com certeza bem melhor, na minha opinião!

Livro lido pela Carol, filme compartilhado.
Dividimos esse momento juntas. Confesso que não li o livro, mas Carol disse que está bem igual. Então vamos aos comentários sobre o filme...
Nem vou entrar nessa polêmica de "A Culpa é das Estrelas" porque não vale a pena. Filmes diferentes, histórias diferentes... E confesso que achei bem mediano o filme baseado no livro de John Green. Ele usou um caso de uma garota terminal de câncer. Umas das milhares no mundo, não lutou sozinha, mas teve a sua história contada. E nem era uma personagem tão carismática assim.
"Se Eu Ficar", já trás uma visão bem doce de uma jovem que está entre a vida e a morte,mas por motivos diferentes. Ela sofre um acidente automobilístico. A autora trabalha isso de uma forma menos dramática, mais realista. Das escolhas que fazemos, das coisas que deixamos para trás, dos passos errados, dos momentos eternizados, do que realmente queremos!
O livro se trata de uma fatalidade da vida, o inesperado esperando logo ali, depois da próxima curva!
Na verdade, cabe aqui algumas passagens de reflexão sobre a vida, das coisas que não fazemos ou daquelas que pecamos pelo excesso.
É um filme bem legal para se assistir em família.
Recomendado!

Carolina e Cláudia Trigo

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Tag Feitiços Literários


Hoje trago mais uma Tag para o blog. Fomos indicadas pelo blog Pequena Estante. Como vocês já devem ter visto, ela é em cima dos feitiços de Harry Potter e como uma potterhead assumida, eu irei responde-la. Vamos ao que interessa!

Expecto Patronum: Um livro que remete a boas memórias da sua infância
R: Quando era pequena, sempre lia à noite com minha mãe um capítulo de Bisa Bia, Bisa Bel. Era super gostoso!

Expelliarmus: Um livro que te surpreendeu
R: Acho que já é a milésima vez que falo dele, mas não tem como... O Artífice foi um livro que estava escondido, só esperando eu vê-lo. Depois, não teve mais como voltar atrás, felizmente!


Priori Incatatem: O último livro que você leu
R: Para Onde Ela Foi. Em breve tem resenha aqui no blog.


Alohomora: Um livro que te fez abrir as portas para um gênero, anteriormente, desconhecido
R: Foi Tríptico, que abriu as portas para esse maravilhoso gênero policial. Se não fosse ele, hoje não teria lido tanta coisa boa. Agora, a maior parte do tempo, só leu isso.


Riddikulus: Um livro engraçado que você tenha lido
R: Percebi agora que não leio livros engraçados. Mas acho que o mais perto disso são os livros do John Green, especialmente O Teorema Katherine.


Sonorus: Um livro que você acha que todos deviam conhecer
R: Boneco de Neve. Com certeza todos deviam conhecer e ler ele. Por causa dele, fiquei um bom tempo com medo de bonecos de neve, rsrs. Quem já leu sabe o porque!


Obliviate: Um livro ou spoiler que você gostaria de esquecer que leu
R: Fico com o spoiler. E vou citar um que ultimamente vem aparecendo muito e deixando muitos com raiva. Além de acabar com a história toda. Convergente! Acho que todos que já leram sabem de qual estou falando. De um tempo para cá, vem sendo um dos maiores spoilers da Terra. Mas apesar disso, continuei AMANDO a história!


Imperio: Um livro que você precisou ler para a faculdade/escola
R: Para não falar daqueles livros que "forçam" a gente ler e acabamos odiando eles, vou falar de um que não era obrigatório e eu simplesmente AMEI. Foi Fahrenheit 451.


Crucio: Um livro que foi doloroso ler
R: Foi um livro de uma autora que eu amo, mas esse livro não rolou. Demorei muito e foi muito difícil terminá-lo. E foi somente porque não gostei dele. Ele é Morte Súbita. Não deu certo. Preferia que ela continuasse escrevendo mais livros de Harry Potter, rsrs.


Avada Kedavra: Um livro que poderia matar (interprete como quiser)
R: A coleção do Harry Potter. Eu poderia matar por eles, desde que soubesse que fazendo isso a J.K. desse continuidade à história.


Vou indicar sete blogs literários:
É isso aí. Espero que tenham gostado tanto quanto eu.
Até a próxima e boa leitura!
Carol!!!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Resultado

Sorteio realizado. Parabéns a todos os participantes.
A ganhadora deste foi BARBARA SÁ!
Fiquem de olho, pois teremos mais sorteios no decorrer do ano.
Parabéns Barbara. Entraremos em contanto via e-mail e Facebook. Você tem uma semana para nos respondermos ou terá outro ganhador. Ficamos no aguardo.
Esperamos que tenham gostado.