Menu

sábado, 27 de junho de 2015

Sugestões Lidas - O Vermelho e o Negro


"A vontade do homem é poderosa, leio-o em tudo; mas bastará ela para vencer uma tal repugnância? A tarefa dos grandes homens foi fácil; por mais terrível que fosse o perigo, achavam-no belo; e quem poderá compreender, excepto eu, a felicidade do que me rodeia?"

Primeiro e, por enquanto, único livro que vocês sugeriram para lermos. Demorou? Demorou, mas chegou!
Quem sugeriu foi o Pablo de Pão. Agradecemos muito e ficamos também muito felizes! Mas vamos ao que interessa...
O livro da vez é "O Vermelho e o Negro", do Stendhal, um romance considerado o mais significativo do século XIX na França.
Demorei para ler e demorei para fazer resenha por ser um livro com uma linguagem mais difícil e um tema que necessita de maior atenção.
A história se passa em volta de Julian Sorel, um anti-herói romântico, filho de um carpinteiro que sonha com uma vida melhor, gloriosa. Julian era muito inteligente, acima da média e estudava Teologia, chegando a decorar a Bíblia em latim! Além de trocar qualquer coisa por um livro clássico <3, era odiado por seu pai por inúmeros motivos, e esse era o maior.
Ao ser convidado pelo Senhor de Rênal à ser preceptor de seus filhos, Julian fica entre conviver e aprender a viver numa aristocracia e "esconder" seu caso com a esposa do Senhor.
Mas as coisas não dão muito certo com o trabalho nem com a amante, então Julian decide deixar o campo e muda-se para o Seminário de Besançon, tornando-se um ser arrogante, que considera todos os seminaristas ambiciosos.
No meio de reviravoltas, acusações, amores, ódios, ambições e poderes; o anti-herói passa por muitas dificuldades e vai se moldando à partir das mudanças espaciais e históricas, como nós mesmos vivemos.
É bom lembrar que Julian tinha Napoleão Bonaparte como ídolo inspirador, mas que já não tinha mais forças numa sociedade monárquica. Por isso ele citará muitas vezes Napoleão - sempre o admirando muito - o que lhe ocasionará várias consequências ruins.


Tive que procurar para saber o porque do título, pois vou admitir que não tinha entendido. E achei um blog que explica muito bem. Vou resumir um pouco, mas deixarei o site aqui para quem quiser ler e entender melhor.
O Vermelho faz referência à cor da revolução francesa e o Preto ao conservadorismo, à batina, referência a Igreja, instituição mais conservadora da história.
É um livro muito bom que sabe fazer boas críticas à atual sociedade, mas que tem uma escrita muito difícil e bem pesada, se forem ler é melhor, de preferência, que estejam preparados e que consigam localizar o enredo histórico, o que facilita bastante as coisas.

Se quiserem deixar novas sugestões para lermos, estaremos de braços abertos. Podem comentar neste post mesmo, ou na parte que abrimos especialmente para isso: Sugestões dos Observadores. Pode ser qualquer livro que gostaram ou que querem ver uma opinião diferenciada, estamos aqui e podem ter certeza que vamos ler e resenhar.

Até a próxima e boa leitura!
Carol!

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Eu Fui! - Teatro "As Bruxas de Salem"

Este final de semana fui assistir à peça de teatro, "As Bruxas de Salem", que é um assunto que me interessa muitíssimo!
A história é muito interessante, os atores muito bem preparados e de extrema qualidade. Recomendo muito para quem gosta de teatro e também para quem não conhece, como eu. Por incrível que pareça, essa foi minha primeira vez ao teatro, - na verdade, fui várias vezes quando criança, mas me lembro pouco, rsrsrs! - e posso dizer que foi muito gostoso!

Sinopse:
Os trágicos acontecimentos ocorridos em Salem, Massaschusetts 1692. Quando algumas garotas foram descobertas dançando ao redor de uma fogueira na floresta, pelo reverendo Parris do povoado de Salem, iniciou-se uma verdadeira cruzada para a erradicação de qualquer comportamento “anormal”, profano, considerado demoníaco. Desta forma, enquanto esse mesmo grupo de garotas, lideradas por Abigail Williams, se aproveita da situação para convencer a todos de que Salem está tomada por bruxas que as tinham enfeitiçado, um outro grupo, do fazendeiro John Proctor, tenta provar que tudo não passa de uma farsa. Entretanto, a decisão final depende das descobertas do reverendo Hale, o caçador de bruxas, e do veredito do juiz Hathorne.
Fatos reais , históricos , que serviram de inspiração para o dramaturgo Arthur Miller escrever esta obra clássica tida como uma metáfora da caça às Bruxas . A histeria coletiva e os trágicos acontecimentos de um período perverso da história da Humanidade , lança olhar em comportamentos e sentimentos dicotômicos , como Bem e Mal , Sagrado e Profano , Deus e Demônio , Guerra e Paz ou Amor e Ódio , expostos em diversos períodos da nossa História e ditos por muitos como reflexo cruel do "Bicho Homem" e seu comportamento primitivo . Todo este Universo se reflete em As Bruxas de Salem de forma ficcional e dramática , porém genialmente escrita para nos dar a sensação de realidade , história vivida , sentida e exposta brutalmente em cena , expurgando nossos fantasmas ,medos , mistérios e desgraças para quem sabe assim e de algum modo nunca mais existir no Mundo .


A peça tem no elenco 30 atores da Oficina de Atores de São Paulo - Pinheiros, e duração de 75 minutos (que passam muito rápido!).

Vou deixar o local aqui em baixo e a página deles no Facebook para mais informações!

OBS.: Lembrem-se que vai até dia 04/07, só mais duas semaninhas.

Teatro Maria Della Costa
Rua Paim 72 - Bela Vista - São Paulo
Sessões Sextas-feiras às 21:30 / Sábados às 19:30
Ingresso: preço único (promocional) R$15,00
Facebook - Espetáculo: As Bruxas de Salem

Espero que tenham a oportunidade de ir!

Até a próxima!
Carol.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Culpa de Quem? - A Playlist de Hayden


"Se havia alguma coisa que eu aprendera com a playlist, é que ouvir as pessoas pode ser importante."

Recebemos "A Playlist de Hayden", de Michelle Falkoff, Editora Novo Conceito (<3). Já tínhamos recebido de antemão o livreto com os primeiros oito capítulos!
Também postei a minha primeira impressão, que foi muito boa. Deem uma olhada, vale a pena!
Estava muito ansiosa para lançarem de vez... Tinha gostado muito do rumo da história. Mas para quem não sabe do que se trata, deixa eu dar um pequeno resumo da sinopse.
Temos como personagem principal Sam, que acabou de encontrar seu amigo Hayden morto após cometer suicídio! Sam não entende o porque dele fazer aquilo - não existem indícios de que ele faria isso. A única coisa que deixou foi um bilhete escrito: "Para Sam. Ouça. Você vai entender", e um pen drive com uma playlist de músicas.
Dúvidas começam a aparecer. Porque ele fez isso? Qual o significado dessas músicas?
Em busca de respostas, Sam irá até as mais profundas dores de Hayden para tentar entender. Algumas respostas e hipóteses começam a aparecer. Descobrimos junto com Sam que Hayden tinha medo da trifeta do bulliying de seu colégio, formado por Ryan (irmão de Hayden), mais dois amigos. Conhece Astrid, uma garota bonita, descolada, mas um pouco estranha e que parece saber muitas coisas do motivo do suicídio de seu amigo.

“Muitas pessoas querem ser invisíveis. Talvez elas até pensem que podem fingir que são. Mas sempre alguém as vê.”

A escrita de Michelle Falkoff é bem fácil e cativante, levando a gente a sempre querer chegar logo no final e ter as responder para todas as nossas perguntas. E o mais interessante é que em cada início de capítulo tem uma música, que muitas vezes é relacionado com o desenrolar do capítulo. Músicas muito boas, desde Metallica, Ramones, Nirvana até Foster The People. Músicas de todo tipo de estilo, gosto e ritmo. E adorei isso! Coloquei várias dessas músicas no meu celular!
Cada vez que eu lia mais um pouco, mais ansiosa ficava, e parecia que nunca chegava o fim. Um sofrimento interminável. E o final... Foi justamente o que eu esperava, apesar de achar que a autora podia ter explorado um pouco mais o tema.
Para quem quiser ler, saibam que A Playlist de Hayden não é somente mais um livro que trata de bulliying. Trata também muito bem dessa nossa fase adolescente, em que achamos que sabemos de tudo, que somos os reis do mundo, mas nem tudo é tão fácil e simples como parece. Sempre aparece obstáculos na nossa frente e pessoa para atrapalhar, e que devemos saber enfrentar. Além de mostrar que ter bons amigos de verdade do nosso lado ajuda muito a combatermos esses "monstros" da vida real!
Fica uma boa dica para quem gosta de livros que foca nesses temas!

Até a próxima e boa leitura!
Carol!

domingo, 14 de junho de 2015

Resenha - A Garota Que Você Deixou Para Trás


"Eu Hélène dormimos na mesma cama naquela noite, ao lado de Mimi e Jean. Às vezes, fazia tanto frio, mesmo em outubro, que temíamos encontrá-los congelados em suas roupas de dormir, então ficávamos bem juntos. Era tarde, mas eu sabia que minha irmã estava acordada. O luar entrava pela fresta das cortinas, e eu via perfeitamente os olhos dela, regalados, fixos em um ponto distante. Calculei que ela estivesse se perguntando onde estava o marido naquele instante, se ele estava agasalhado, acantonado em algum lugar parecido com nossa casa, ou congelando em uma trincheira, olhando para a mesma lua."

Bom, o que dizer de um livro que ficou mais de um ano na minha estante olhando para mim e eu ignorando total... rsrsrs.
Tava cheia de receios, apesar de só ouvir coisas boas sobre ele. Resolvi lê-lo depois de MUITA insistência da Carol.
Devo confessar que foi uma tamanha surpresa.
"A Garota Que Você Deixou Para Trás", de Jojo Moyes, Editora Intrínseca, é uma história de uma poesia impressionante, uma história de amor, paixão, ressentimentos, perdas, determinação e um pouco de suspense.
O livro conta duas histórias em épocas diferentes que no final se encontram.
Obrigada a cozinhar para soldados alemães que ocupam St. Péronne, na França, durante a Primeira Grande Guerra, Sophie Lefèvre mantém exposto no restaurante da família o quadro pintado por seu marido, o artista Édouard Lafèvre. O comandante responsável pela ocupação da cidade fica completamente envolvido pela imagem de Sophie na tela, e parece também se sentir atraído por ela. Quando chega a notícia de que Édouard foi enviado para um campo de prisioneiros, Sophie propõe uma troca arriscada na tentativa de garantir a liberdade de seu grande amor.
Quase cem anos depois, o retrato de Sophie tem agora lugar de destaque no quarto de Liv Halston, uma jovem viúva que mora numa casa com paredes de vidro. Presente de David, seu falecido marido, um arquiteto renomado, o quadro A Garota Que Você Deixou Para Trás tornou-se símbolo de todas as boas lembranças de seu breve casamento. Quando Liv decide sair do luto e se abrir para a vida, os herdeiros de Édouard Lefère aparecem para reivindicar a posse da obra, alegando que o quadro fora roubado pelos alemães.
A história toda é envolta de muita poesia e delicadeza. Não tinha lido nada da autora antes, mas me conquistou de tal forma que, com certeza, já virei fã, Tinha muitas dúvidas, pois como não sou muito fã de romances, o livro tem que ser "O LIVRO", e não somente "MAIS UM" livro. E esse com, certeza, é A HISTÓRIA. Já estou pronta para o próximo livro de Jojo Moyes, Como Eu Era Antes de Você.
Se tiverem a oportunidade, essa é uma excelente sugestão. "A Garota Que Você Deixou Para Trás" é uma história comovente que merece ser "vivida" junto com suas protagonistas.
Leitura pra lá de recomendada.

Cláudia Trigo

sábado, 6 de junho de 2015

Uma Garota, Vários Problemas! - O Projeto Rosie


"O argumento dela foi simples: existe alguém para todo mundo. Do ponto de vista estatístico, quase com certeza ela estava certa. Infelizmente, a probabilidade de eu encontrar essa pessoa era minúscula. Mesmo assim, aquilo gerou um incômodo no meu cérebro, como um problema matemático que sabemos que deve ter solução."

Fazia muito tempo que tinha ele e não estava conseguindo ler. Mas coloquei ele no nosso desafio de leituras e também já estava querendo mudar um pouquinho as minha leituras atuais.
E "O Projeto Rosie", Editora Record, do autor australiano Graeme Simsion, veio no momento certo! Fazia muito tempo que não lia um romance, e esse foi excelente.
O livro todo é narrado pelo personagem, Don Tillman, um professor de faculdade de Génetica que apesar de ser tão bonito quanto Gregory Peck e super musculoso, tem um sério problema com relações sociais, principalmente com mulheres.
Ele é todo problemático! Tem TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), é totalmente organizado - se ele não comer no horário certinho, já pensa que vai ter que mudar todos os seus próximos compromissos - além de não ter quase nenhum amigo (ele considera somente três). Sem contar o pior de todos (?): toda vez que conversa com uma mulher, acaba falando alguma besteira e acabando com o encontro.
Então ele faz a coisa mais óbvia que alguém faria: o Projeto Esposa! Claro, todo mundo teria essa ideia. O que é o Projeto Esposa? Simplesmente são dezenas de perguntas para as possíveis de Don responderem. Tem pergunta desde de bebida até comida, fumar, se atrasar, execícios, entre tantas outras. A mulher que responder tudo dentro do correto ou aceitável é a esposa perfeita...
O único problema é que não é tão fácil assim, pois todas que podem ser perfeitas tem algum problema, ou Don novamente fala ou faz alguma coisa idiota.
Até o dia em que Rosie entra na sala dele. Mas quem é ela? Seria ela uma candidata? Sem nem mesmo saber, ele a convida para jantar. Enquanto conversam durante o "encontro", Don descobre que Rosie não sabe que é seu pai, e juntos vão procurar possíveis pais e DNAs. O único problema, é que Rosie não encaixa na maioria das categorias. Ela fuma, bebe bastante, é vegetariana, além de ser toda descolada e barmen.
A partir disso, os dois entrar numa caminhada bem louca e diferente de tudo que Don já passou. Viagens, intrigas, romance, brigas, choros, risadas e muito bebida!
Vamos falar agora um pouquinho dos personagens... Don, até metade do livro, é um cara extremamente irritante. Como já tinha dito no Enigma da Borboleta, personagens com TOC e problemas parecidos me deixam bem irritada. Com certeza, a entrada de Rosie no livro muda todo o desenrolar. Ela é totalmente engraçada, livre e com uma personalidade muito forte, e adoro personagens de personalidade forte.
A capa é linda e tem tudo a ver com a história. A bicicleta, o drink, o microscópio, o camarão, tudo! E isso só completa mais a história.
Uma boa recomendação para quem gosta de romance!

Até a próxima e boa leitura!
Carol!

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Book Haul - Maio/2015


Esse mês estamos lotadas de "delícias" para dias frios!!! Para noites geladas, nada como um bom chocolate quente e grande companhia: LIVROS. Então, vamos a eles...

1. A Casa da Dor - Jo Nesbo - Record
Já que estou tentando ler todos do Jo Nesbo em ordem, nada mais justo do que completá-la! Então aqui está.









2. Uma Voz na Escuridão - Sandra Brow - Rocco
Presente de dias das mães! Ganhei da minha linda(!) filha e veja como ela tem bom gosto. Só pela capa, já vale tudo.








3. Freud no Divã - Beverley Clack - Martins Fontes
Outro presentinho de Dia das Mães. E de quem é???? Meu "pai", Freud, o homem mais perfeito da história do mundo, rsrs. Óbvio que não gostei nadinha...










4. Passarinha - Kathryn Erskine - Editora Valentina
Coloquei mais um livro na "pequena" lista de presentes. Mais um do conjunto que a Carol me deu. Mudou um pouquinho do que estou lendo atualmente, pois é um drama. Mas livros sempre é aceito aqui em casa.
Além disso, só ouvi coisas boas dele.







5. O Interrogatório - Roderick Anscombe - Editora Jardim dos Livros
Quantos já foram presentes da Carol? Um, dois? Exatamente! Três com esse. E agora ela voltou ao gênero que mais amo. Suspense policial! E que capa!!! Não precisa dizer mais nada.








6. Viva Para Contar - Lisa Gardner - Novo Conceito
Primeiro livro que ganhei da Carol, mas é o último que apresento. Já tínhamos Sangue na Neve da Lisa Gardner, mas ainda não tive tempo de ler. Mas tenho certeza que é muito bom.
Se vocês já leram esse ou outro dela, comentem aí em baixo, vamos ficar muito felizes em saber as opiniões.





7. Escuridão Total sem Estrelas - Stephen King - Suma das Letras
Preciso dizer alguma coisa? Simplesmente é do Stephen King, com essa capa maravilhosa e ele tem todas suas páginas pretas!!! Lindo de morrer.









8. Sobre a Escrita - Stephen King - Suma das Letras
Achei super interessante o tema desse livro. São memórias e explicações de Stephen King; como que começou a escrever entre outras coisinhas.







9. O Fator Scarpetta - Patricia Cornwell - Paralela
Esse foi presente da Páscoa atrasado da Carol. Já temos alguns da Patricia Cornwell. E ainda nenhuma de nós duas lemos nada dela e como esse livro é o volume 17, vai demorar um pouquinho para lermos e falarmos dele aqui no blog.







10. Apenas Um Dia - Gayle Forman - Novo Conceito
Dei esse para a Carol. E como ela amou Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, achei a escolha perfeita.








11. Quarenta Dias Sem Sombra - Olivier Truc - Editora Tordesilhas
Presente de aniversário adiantado da Carol.
E se esse book haul está gigante, mês que vem vai estar de novo desse jeito, se não, maior.








12. Desaparecida - Catherine McKenzie - Leya
Mais um livro da Páscoa que chegou atrasado e esse fui eu que ganhei.









13. O Resgate - Nicholas Sparks - Editora Arqueiro
O último desse book haul gigantesco e mais um presente atrasado da Páscoa, dessa vez da Carol, novamente!
Ela teve muita sorte, pois tem quase a coleção inteira do Nicholas Sparks, mas por incrível que pareça, esse ela não tinha.








Bom, foram esses os livros comprados e ganhados do mês de Maio. Foram muitos e podem esperar pelo mês que vem, pois também vai ser assim.

Espero que tenham gostado e boas compras!
Cláudia e Carol!